Pedir e aceitar ajuda: o que você pode fazer pelo seu bem-estar?

Você costuma pedir ajuda quando precisa? Ou prefere sofrer em silêncio? Talvez não queira preocupar as pessoas a sua volta e prefira lidar sozinho com suas dores. Mas e se você pensar que a pessoa que recebe a sua confiança, provavelmente vai se sentir importante e ficar feliz em contribuir. Isso muda alguma coisa? Que tal lhe permitir essa experiência de aceitar ajuda? As relações são muito valiosas para a nossa vida em todas as dimensões – compartilhar as alegrias e adversidades nos ajuda a criar vínculos mais fortes e a lidar melhor com as circunstâncias da vida.

Tem coisas que serão sua responsabilidade e não há como delegar. Mas para tantas outras é possível buscar ajuda profissional e de amigos. Na verdade, as duas coisas são necessárias: fazer a sua parte e também contar com ajuda! Aqui deixo o meu forte incentivo para que possamos refletir sobre isso ao longo dessa semana. Confiar em alguém torna mais leve a caminhada. Por vezes as mãos à nossa volta estão estendidas, apenas precisamos estar atentos e dar o passo que falta para segurar nessa(s) mão(s).

Hoje decidi concentrar minha mensagem na temática ‘pedir ajuda’, porque percebo que pode ser uma virada de chave importante em todas as áreas da vida, inclusive na carreira.

Pedir ajuda não é sinônimo de fraqueza, é apenas reconhecer a nossa condição humana. 

Quando falamos em pedir e aceitar ajuda, um conceito que precisa ter destaque: a VULNERABILIDADE. Há um grande mito em torno da vulnerabilidade, com a crença de que é um sinal de fraqueza, porém ela não é boa nem ruim. Sentir é estar vulnerável. Segundo a autora Brené Brown (pesquisadora e autora do livro ‘A coragem de ser imperfeito’), quando estamos vulneráveis é que nascem o amor, a aceitação, a alegria, a coragem, a empatia, a criatividade, a confiança e a autenticidade. 

Assumir a nossa vulnerabilidade é se expor e isso pode gerar desconforto e vergonha. Ao mesmo tempo, o contato com a nossa própria vergonha é fundamental para abraçar a nossa vulnerabilidade. Se quisermos ser pessoas plenas, estar inteiramente conectados com a vida, precisamos lidar com a vergonha e ficar vulneráveis.

Quando ouvimos alguém expondo suas dificuldades, tendemos a achá-las corajosas, apreciamos ver a vulnerabilidade e verdade nas outras pessoas, mas ao mesmo tempo, tememos que as pessoas vejam em nós nossas dificuldades e nos esforçamos para não ficarmos vulneráveis, por associarmos à fraqueza. Não está certo pensar que vulnerabilidade é coragem em você e fraqueza em mim!  Vulnerabilidade tem a ver com compartilhar nossos sentimentos e nossas experiências com pessoas que conquistaram o direito de conhecê-los. 

A maioria de nós sabe muito bem prestar ajuda, mas é preciso saber pedir ajuda também. Só depois que aprendemos a receber com o coração aberto é que podemos doar com o coração aberto. Sendo Brené, nós não podemos aprender a ser mais vulneráveis e corajosos por conta própria – a nossa primeira e maior ousadia é pedir ajuda.

Dentro da minha área ‘Psicologia’, em todo o processo formativo aprendemos a ter um olhar sensível ao outro, uma escuta ativa… aprendemos sobre aliança terapêutica, sobre sigilo, sobre neutralidade e não julgamento… aprendemos como colaborar para o desenvolvimento do outro. Isto faz muito sentido pra mim e, não por acaso, escolhi essa profissão. Me sinto muito bem fazendo tudo isso e estou sempre em busca de evoluir para ser uma pessoa e profissional que colabore para a vida dos outros. Ao mesmo tempo que enxergo as vulnerabilidades que as pessoas deixam conhecer, também tenho as minhas e preciso olhar para elas – também preciso pedir ajuda.

Para mim, as coisas precisam ter congruência. Não posso falar de algo com propriedade se não tive aproximação com essa experiência. Assim, num texto sobre ‘pedir ajuda’, sobre ‘vulnerabilidade’, preciso dizer que, o fato de ser Psicóloga não me torna uma pessoa onipotente e sem vulnerabilidades. Pelo contrário, tomo contato com elas todos os dias, pois as tenho como qualquer outra pessoa humana. Cada vez mais percebo a importância de pedir ajuda. Podemos ser fortes e ao mesmo tempo termos vulnerabilidades – reconhecê-las, inclusive nos ajuda a ter mais força para levar a vida de uma maneira mais saudável.

Quero destacar que, assim como recomendo que você busque ajuda, venho buscando assistências diversas com profissionais para cuidar da minha saúde emocional e física. Dentre os principais, estão aqueles a quem quero prestar minha homenagem e recomendar os seus serviços. Eles têm me ajudado muito: Minha Psicóloga Sabrina Lopes Menezes @sabrirlopes (que atende presencial e online), meu Acupunturista Luis Fernando Gracia @luisacupuntura (que desenvolve seu trabalho com pessoas e animais em cidades da região) e minhas Profes de Pilates Tais Salazar @salazartais, Tais Reichert @taisreichertpilates e Naomi Brocker @naomibrocker (que atendem na @inspire_tais de Igrejinha) – Muito obrigada! Aproveito para recomendar que acompanhem o trabalho deles!

Na Consultoria @carreiraskarnalelinden também conto com a ajuda do meu sócio César Karnal, com a Jornalista Lidiani Lehnen @lidilehnen e Designer Simone Gums @monegums na produção de conteúdos sobre desenvolvimento de carreira. Na Unisinos, La Salle e Unialcance conto com times competentes e alguns grandes amigos. 

Também tem os meus manos e amigos a quem agradeço o acolhimento e reciprocidade, que estão comigo nas boas horas e também nas mais difíceis. Também cabe um agradecimento pela oportunidade de receber a confiança de meus pacientes/clientes/alunos, especialmente nos processos de planejamento de carreira que acompanho e que me ajudam a evoluir.

E a você, minha leitora e meu leitor, agradeço imensamente por acompanhar o meu trabalho! Muito obrigada a todos vocês!

Nesta semana que se inicia, faço a você meu apelo: busque ajuda, segure na mão das pessoas (profissionais e amigos) que estão a sua volta. Só assim elas poderão te ajudar! E você vai ficar bem logo logo! O que você pode fazer pelo seu bem estar na próxima semana?

Se precisar de alguma ajuda com a sua carreira, eu também estou aqui para segurar na tua mão e te ajudar a enxergar novas perspectivas, encontrar soluções e trilhar um caminho de maior realização.

Abraços, paz e bem! Vou adorar receber seu feedback sobre este artigo!

Leia também:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s