Às margens do São Bernardo, Paralelo Festival dá show para todas as tribos em São Chico

Consolidada rota cultural no estado, no último final de semana, dias 18 e 19 de janeiro, o Lago São Bernardo, em São Francisco de Paula, foi palco de mais um fim de semana musical com a segunda edição do Paralelo Festival. Ao todo, oito atrações do Brasil, Uruguai, Argentina e Estados Unidos movimentaram as margens de um dos mais lindos cartões postais do RS com shows que misturaram diferentes gêneros musicais. Durante os dois dias de sol, cerca de oito mil pessoas conferiram o evento e ainda puderam apreciar a beleza da paisagem e a energia positiva do local.

Paralelo Festival - Lidiani Lehnen
Estrutura do evento montada às margens do Lago São Bernardo. Foto: Lidiani Lehnen

Reunindo diversificada gastronomia, chopp artesanal com produção local (Brüllaffe Bier) e uma ampla divulgação das belezas naturais do município, através do Programa Turismo Rural, o festival foi aberto no sábado com a gauchada: o grupo 50 Tons de Preta deu o ponta-pé inicial nas apresentações, empolgando o público. Depois, foi a vez dos músicos da Moio levarem ao palco sua apresentação instrumental. Em seguida, foi a vez dos vizinhos latino-americanos esbanjarem talento no palco: primeiro, veio o rock experimental dos argentinos da Fiero e, depois, para encerrar a primeira noite, as guitarras criolas e as vozes do quarteto uruguaio Milongas Extremas.

 

No domingo, o tecladista Luciano Leães foi o responsável por abrir, com maestria, o segundo dia de apresentações . Acompanhado pela banda The Big Chiefs, o músico porto-alegrense chegou a descer do palco e circular pela plateia, mostrando grandes sucessos da sua carreira e composições inéditas que serão lançadas em breve no seu próximo disco. Quem também animou o público foi a Trabalhos Espaciais Manuais. A pequena orquestra gaúcha colocou o público para dançar em um verdadeiro baile-show durante o pôr do sol. Depois, o guitarrista e vocalista norte-americano Dex Romweber fez sua estreia em solo brasileiro mostrando a mistura de rock que influenciou bandas como The White Stripes e relembrando aos presentes toda a energia do rockabilly raiz. O encerramento do festival ficou por conta de Toquinho, que fez o público cantar junto alguns dos maiores clássicos da MPB.

Para Paulo Heineck, curador e produtor-executivo do festival (ao lado de Carlos Branco),  “A segunda edição foi marcada pelo encontro de bandas de diferentes países, com uma troca muito bacana entre músicos e o público e também entre eles nos camarins, onde começam a surgir novas ideias e parcerias que estão sendo criadas a partir das experiências aqui no Paralelo Festival. Deu tão certo que queremos repetir essa linha curatorial nas próximas edições, firmando principalmente o vínculo e a aproximação com artistas do Mercosul e valorizando também artistas do nosso país e do nosso estado”.

Após o sucesso desta edição, a próxima já tem data confirmada. Anota aí:  23 e 24 de janeiro de 2021.

* Fotos de sábado e de Toquinho: Josiele Silva; as demais: Lidiani Lehnen

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s