Talento, empolgação e solidariedade: Cordas Vivas 2018 é sucesso!

A primeira noite do Cordas Vivas 2018, realizada na terça-feira, já anunciava que esta seria uma edição histórica. A noite de quarta-feira foi marcada por momentos de emoção e pela receptividade do público que foi às múltiplas palmas em diversos momentos. Foi pra fechar com chave de ouro o trabalho realizado neste ano pelo professor de música Álvaro Vicente, idealizador do projeto. No palco do Centro de Eventos das Faculdades Integradas de Taquara (Faccat), os músicos subiram pra cantar e encantar. “Foi muito emocionante. Estou com a sensação de dever cumprido e já com a missão de que o Cordas Vivas de 2019 precisa surpreender e alcançar ainda mais. Vamos trabalhar para entender como podemos deixar o show mais interessante”, declara o mestre.

De diferentes estilos musicais, o eclético repertório trouxe 19 canções mesclando  instrumentistas e vozes que conduziram o espetáculo. Além dos alunos de Álvaro, músicos convidados e alunos de músicos parceiros subiram ao palco para performances surpreendentes.  Ícones históricos, como Queen, Bob Dylan e Paul McCartney foram homenageados com versões surpreendentes de hits do passado e tão atuais ao mesmo tempo. Sucessos nacionais, em diferentes ritmos também foram apresentados em versões de muita personalidade. Canções como D de Destino, Brasil Pandeiro, Não Vá Embora e Jovem Guarda levaram o público a se envolver, deixando até o último minuto o espaço lotado.

Reconhecendo talentos

cordas vivas (16)

Nos mais de 20 anos de Cordas Vivas, muitos talentos foram descobertos. Para alguns músicos já consagrados, o projeto foi um trampolim, sendo, inclusive, o primeiro palco profissional. E tem músico que já conta mais de 10 edições na conta. É o caso de Liziane Klein, 36 anos, que foi aluna do Álvaro quando ela era adolescente, e iniciou sua história com o Cordas Vivas. Por questões pessoais, ela deixou de ser aluna, seguiu outro caminho que a afastou da iniciativa. Há 10 anos, quis a vida que ela e o professor se reencontrassem e surgisse um convite para integrar a equipe novamente. “O Álvaro sabe dar o tempo de cada um, esperar o crescimento e a pessoa se fortalecer. Isso é incrível!”, elogia.

Ela, que chegou buscando inspiração e em quem se espelhar na música, hoje se sente muito feliz pelo reconhecimento dos jovens talentos e em poder ajudá-los com sua trajetória e dicas. “A gente trabalha para fazer esse evento ser um sucesso e o esforço de todos é que garante o resultado. O Cordas Vivas é um evento beneficente, lindo, cheio de amor e amizade e de encontros e reencontros que a gente espera o ano todo. Tudo o que o Cordas proporciona para nossa formação enquanto pessoa, profissional e amizades”.

Pai e filha no palco

Ver o filho trilhando um caminho que tem como o base o do pai é sempre motivo de orgulho. Da mesma forma, para o filho, poder estar junto do pai, sob sua orientação, é motivador. Eduarda Vicente, filha de Álvaro, subiu ao palco para se apresentar – e ainda foi surpreendida com uma guitarra como presente de Natal – e sente muito orgulho da história do Cordas Vivas. “Eu estou junto desde pequena. Eu acompanho o quanto cresceu, o quanto é importante pro meu pai e se tornou importante pra mim. A gente trabalha muito pra estar aqui, se divertir e fazer o bem. Me sinto muito feliz. ”, declara. Para Eduarda, é muito emocionante dividir o palco com o pai, que a estimula e acompanha sempre. “Qualquer filho vai querer participar de um jeito tão próximo com o pai. É muito diferente do que tocar com qualquer outra pessoa, porque tem uma ligação. Tem a cobrança, mas é pra que eu faça bonito”, conta orgulhosa.

“O Cordas Vivas é soma de ideias”

Álvar

Com casa lotada nos dois dias, o professor Álvaro Vicente celebra o sucesso do evento. Para ele, a soma do comprometimento de cada membro da equipe foi fundamental para que o evento alcançasse os resultados. Com o crescimento e visibilidade do projeto, que já tem mais de 20 anos de existência, mais profissionais se juntam para fazer o show ser um sucesso. “Nossa equipe foi impecável e me deixou muito tranquilo. Cada um tem a sua tarefa e cuida para que tudo saia perfeito. Tem muita gente que não sobe ao palco, mas está trabalhando muito. Nos últimos anos consigo me dedicar muito mais à parte artística, pensar os arranjos, na composição de tudo. São as ideias de todos que fazem o show e é bacana poder dividir isso. O Cordas é soma de ideias onde procuramos fazer o caminho que vai dar certo!”

Neste ano, a entidade beneficiada pelo Projeto Cordas Vivas foi a ONG Vida Breve, de Taquara. Ao todo, cerca de 100 pessoas, entre músicos e colaboradores, fazem o show acontecer. Despertando dons, potencializando talentos e levando à superação, o Projeto Cordas Vivas é uma vitrine, além de despertar o senso de comunidade e solidariedade. Vida longa… e já na expectativa por 2019!

Confira nos cliques de Lidiani Lehnen como foi a segunda noite de show!

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s