“Fantasies”: moradora de Igrejinha Dayane Gonçalves estreia na literatura com obra de ficção erótica

Após cinco anos guardado na gaveta, o sonho de Dayane Gonçalves da Silva de lançar um romance de ficção erótica torna-se realidade. Aos 23 anos, ela estreia na literatura com “Fantasies” que, como o nome sugere, tem inspiração nas fantasias e, como o gênero indica, são fantasias de relações íntimas.

A estória traz como personagem principal a estudante de Biologia Susan Scarlitt que, após flagrar seu namorado traindo-a, decide sair uma noite com sua amiga Molie e seus amigos para se divertir. Nessa noite, ela conhece o novo professor de citologia, o Sr. Christian Górdon. Um homem mais velho, pai de Tracy, que também é amiga de Molie. No final daquela noite, Sr. Górdon dá uma carona para Susan até a casa dela. Após isso, ela começa a se interessar pelo professor e eles engatam um romance improvável, pois a relação dos dois irá pôr em cheque a carreira do professor. O que será que essa aventura proibida revelará?

A obra pode ser adquirida no site da editora Viseu, pela Amazon (em versão impressa ou para Kindle), na Manas Livraria ou diretamente com a autora.

Sobre a autora

Dayane nasceu em São Francisco de Paula, onde passou boa parte da sua infância, até me mudar com a família para a Igrejinha, onde reside até hoje. “Desde pequena sempre tive o incentivo de professores à leitura, assim como da minha mãe que lia pra mim antes de dormir as histórias que eu pegava na biblioteca da escola. Nem sempre eu gostei de ler, essa vontade aflorou-se no ensino médio quando, por recomendação de um professor de literatura eu li ‘O escorpião de sexta-feira’, um romance policial da literatura gaúcha, onde a linguagem informal e o sutil toque de erotismo chamou muita a minha atenção. A partir daí, comecei a procurar romances focados mais no erotismo dos relacionamentos e simplesmente me encontrei nesse tipo de leitura”, relembra. A escritora gosta de assistir documentários e escutar podcasts sobre teorias conspiracionistas, assistir filmes de todos os gêneros, curte música pop internacional, como Beyonce, Rihanna ou Black Atlass. Em alguns momentos, gosta de apreciar o silêncio e a paz da natureza. “De certa forma, essa pluralidade de interesses faz com que ‘foco’ não seja uma das minhas maiores virtudes, mas me permite sair da zona de conforto, pelo menos teoricamente. Sou daquelas pessoas que ama ler um romance hot bem picante. Não tenho paciência para livros de autoajuda e quando se trata de histórias de terror, prefiro os filmes”, conta sobre si.

Confira abaixo entrevista com a autora:

Drops do Cotidiano: Como foi o processo de criação deste livro?
Dayane: Comecei a escrever cenas que se passavam pela minha mente nas últimas páginas de um caderno. Depois de um tempo lendo diversos romances hots, eu queria escrever a minha própria história de ficção erótica e construí o ‘Fantasies’ aos 17 anos. Certa vez, tínhamos que fazer um trabalho de literatura, onde deveríamos escrever um conto sobre qualquer assunto. Como eu já tinha o ‘Fantasies’ quase pronto, peguei uma parte dele e o adaptei em forma de conto e o entreguei como o meu trabalho. Tirei a nota máxima e fui muito elogiada pelo professor que me incentivou a seguir a minha carreira de escritora. Cinco anos depois, enviei o original já pronto para uma editora que o aprovou e quis publicá-lo.

Drops: Qual é a tua relação com a literatura? O que mais gostas de ler?
Dayane: Gosto de ler romances, principalmente os eróticos, eles são o meu combustível profissional. Quanto a outros gêneros, prefiro ler algo mais incisivo como artigos em sites confiáveis.

Drops: Desde quando você escreve? Como começou a tua história como escritora?
Dayane: Comecei escrevendo poesia aos 14 anos. Escrevi no total mais de 20 poesias entre o estilo parnasiano, soneto, alguns poemas em inglês e me arrisquei a escrever alguns poemas eróticos por último. Mas quando percebi que em um relacionamento interpessoal nem tudo são flores e poesia, resolvi começar a escrever algo mais adulto como o livro ‘Fantasies’.

Drops: O que você espera despertar nos leitores com a tua obra?
Dayane: Espero que meus leitores permitam-se fantasiar mais sobre os seus desejos íntimos. Espero que por pelo menos um instante não busquem algo que irá solucionar milagrosamente todos os seus problemas, porque nenhum livro é capaz disso. Mas que se permitam curtir uma leitura divertidamente erótica. Talvez alguns lembrarão da sua adolescência, ou talvez pensem: “O que é isso que eu estou lendo?”. Mas a verdade é que todo mundo já teve fantasias tão incríveis que poderam ficar apenas em suas mentes. Espero que eles se identifiquem com isso e que possam lidar com suas intimidades de uma forma mais leve e descontraída.

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s