Poema inédito de Mario Quintana é doado ao acervo da Biblioteca Pública do Estado

No final de janeiro, dia 24, foi oficializada a doação do poema inédito de Mario Quintana ao acervo da Biblioteca Pública do Estado (BPE), instituição da Secretaria da Cultura (Sedac). O manuscrito original foi adquirido pela Associação de Amigos da Biblioteca Pública do Estado (AABPE) no início do mês. A peça foi doada junto ao livro onde estava guardada.

A solenidade de entrega aconteceu na sede da BPE, e contou com a presença da secretária da Cultura, Beatriz Araujo, da diretora da BPE, Morganah Marcon, do presidente da AABPE, Gilberto Schwartsmann, e o representante do Conselho Fiscal da AABPE, Paulo Amaral.

Gilberto Schwartsmann revelou mais detalhes da descoberta do manuscrito. “O que chamou a atenção do livreiro foi a dupla dedicatória, o primeiro receptor deu de presente a outra pessoa. Isso o levou a folhar o livro, encontrando essa maravilha”, contou o presidente da AABPE.

“É com grande emoção que recebo esse presente. Reconheço aqui a importância da parceria da coisa pública com a sociedade civil, no sentido de guardar a nossa memória e preservar esses tesouros, que serão sempre disponibilizados à sociedade. Fica na casa dos livros, na Biblioteca Pública do Estado, este poema. Em breve, estaremos colocando-o à disposição tanto aqui, como na Casa de Cultura Mario Quintana”, afirmou a secretária da Cultura, Beatriz Araujo.

 “Canção do Primeiro do Ano”

Datado de 1º de janeiro de 1941, o original de “Canção do Primeiro do Ano” foi encontrado dentro da primeira edição do livro “Poemas”, do próprio autor, durante a compra do acervo de uma família pelo livreiro George Augusto. Ele entrou em contato com o professor, crítico e presidente da Fundação Theatro São Pedro (FTSP), Antonio Hohlfeldt, que trabalhou com Mario Quintana na redação do jornal Correio do Povo e, imediatamente, reconheceu a caligrafia marcante do poeta. Foi Hohlfeldt quem intermediou o contato entre o livreiro e Schwartsmann, que comprou a peça.

Desde então, o esforço da AABPE era para que o manuscrito passasse a ser um patrimônio público, em mais uma ação de parceria entre a Associação e a Sedac. A partir de agora, o poema  e o livro integram o acervo da BPE e, em breve, estarão em exposição.

*Foto: Solange Brum

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s