Jornalista e pessoa com deficiência, Antônio Silva lança livro “Sentado Tu é Normal e Outras Crônicas”

A literatura tem diversos objetivos e, um deles, é causar reflexão e mudança de atitude nos leitores. Sabedor disso, Antonio Silva coloca em destaque o tema da inclusão em seu novo livro Sentado tu é normal e Outras Crônicas”. Aos 29 anos, o jornalista, pessoa com deficiência e pesquisador do tema, lança a obra que reúne diversas crônicas escritas ao longo de sua carreira e algumas inéditas, nas quais ele oferece diversos sentimentos, reflexões e emoções sobre o universo das pessoas com deficiência.

As crônicas foram publicadas em jornais onde atuou como colunista e jornalista e, principalmente, no Blog Casadaptada, um dos maiores portais de notícias destinado às pessoas com deficiência do Brasil. Antônio mora em Nova Hartz e define-se como uma pessoa bastante reservada, o que considera uma palavra bonita para ‘recluso’. Busca aproveitar seu tempo livre para criar conteúdos para a deficiência em foco (@deficienciaemfoco), perfil onde fala sobre diversos temas ligados à pessoa com deficiência. “Leio bastante… escrevo muito, estou com mais dois livros em construção e dedico um tempo para minha família e meus cachorros”, conta.

A deficiência de Antônio tem origem em uma sequela de paralisia cerebral que o deixou com um encurtamento na perna direita. “Diante disso, minha infância se resumiu a oito cirurgias, reabilitações e tratamentos. Mas em nenhum momento fui limitado ou impedido de fazer as coisas que meus amigos faziam, história essa que conto no livro (risos)”, declara o escritor.

O livro, disponível apenas em formato e-book, já está em pré-venda no Mercado Adaptado e, a partir de 21 de setembro, estará na Amazon. Outra forma de adquirir é com o autor diretamente no WhatsApp (51 99709.0968). Além de falar de temas ligados à pessoa com deficiência, o livro oferece uma experiência completa para os leitores. Além de uma fonte maior que o padrão de mercado, ele vem com todo o conteúdo gravado em áudio e disponibilizado diretamente na página a ser lida, o que oferece ao leitor a possibilidade de ouvir cada texto separadamente.

O lançamento acontece em setembro, Mês da Pessoa com Deficiência.

A arte da capa foi criação do designer e ilustrador Gê Mendes, artista mineiro que vive em Três Coroas e que trabalha suas artes a partir da experiência oferecida pelo projeto. A ilustração mescla as cores azul, verde e amarelo. Em toda extensão da página está um desenho representando Antonio, um homem branco, cabelo raspado, barba comprida, vestindo uma calça jeans azul, tênis preto e camisa cinza. Na mão direita ele segura um caderno. No topo estão os textos “Antonio Silva” e abaixo o título do livro “Sentado tu é normal e outras crônicas”.

Confira entrevista exclusiva com o escritor Antonio Silva:

Drops do Cotidiano: Como surgiu a ideia de escrever o livro?
Antonio: Foi bem de repente, pois escrevo crônicas quase diariamente, e pensando nas ações do mês de setembro (Mês da Pessoa com Deficiência) veio a ideia de fazer um compilado de crônicas sobre o tema. Aí reuni crônicas que publiquei ao longo da minha trajetória como jornalista e colunista, além de escrever algumas inéditas para o livro.

D: Desde qual idade escreves?
A: Sempre tive uma relação muito boa com a escrita, mas a primeira lembrança de texto que criei, eu tinha 11 anos. Para jornais, revistas e blogs escrevo desde 2013. E em 2015, lancei meu primeiro livro, de poesias, chamado “Amor, Sexo e Outras Drogas”.

D: Como surgiu a ideia de escrever sobre a deficiência?
A: Desde 2015 eu pesquiso sobre a relação entre pessoas com deficiência e a mídia. Por consequência, o tema entrou nos meus textos literários. Desta forma, passei a escrever sobre o tema e associar a exemplos cotidianos que ajudam a quebrar estereótipos e incluir de forma lúdica e, por vezes, divertida.

D: Os textos desta coletânea foram escritos desde quando?
A: O primeiro texto que está no livro é de 2011, na época eu tinha um espaço na Folha de Nova Hartz, onde podia escrever sobre vários assuntos e, no dia da pessoa com deficiência física, resolvi contar uma experiência. Os demais são de 2018 pra cá que foram publicados em jornais que trabalhei e blogs que contribuo.

D: O que os leitores vão encontrar nesta obra? O que tu esperas que eles sintam?
A: Com certeza, boas reflexões, pois trago diversos temas de forma leve, divertida e reflexiva. Espero que eles leiam e reflitam sobre inclusão, acessibilidade e o papel das pessoas com e sem deficiência neste processo.

D: Como é a tua relação com a literatura? O Que mais gosta de ler?
A: Leio de tudo, mas tenho preferência por literatura nacional, principalmente, contos e crônicas. Procuro ler diversos gêneros e autores, pois também gosto de observar as construções literárias e pegar referências para meus textos. Meu livro do ano (até agora) é o República das Milícias dos Esquadrões da Morte à Era Bolsonaro, do Bruno Manso, além do ótimo texto é uma aula de reportagem.

*Foto: Dário Gonçalves

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s