Com R$ 5,6 mi, edital Techfuturo propõe estimular a economia gaúcha ao investir em negócios inovadores

Com a finalidade de estimular a economia gaúcha, foi lançado virtualmente, na última semana, o edital Techfuturo no valor de R$ 5,6 milhões, destinado às iniciativas voltadas à tecnologia portadora de futuro. O Techfuturo é um programa da Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia (Sict) que financiará – em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (Fapergs) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Rio Grande do Sul (Sebrae/RS) -, o desenvolvimento de soluções inovadoras para empresas do Estado.

Os projetos terão que ser realizados pela iniciativa privada em parceria com centros de tecnologia e universidades. São três categorias de projetos: médias e grandes empresas (que poderão buscar até R$ 300 mil), inovação aberta (até R$ 200 mil) e micro e pequenas empresas (até R$ 100 mil). Em todas elas, as companhias terão que dar contrapartidas financeiras, de 30%, 10% e 5% respectivamente.

“O Edital Techfuturo vai permitir o apoio financeiro a projetos de inovação desenvolvidos em parceria entre empresas e universidades. Trata-se de um importante estímulo à aceleração da transformação de conhecimento em riqueza, com ênfase nas tecnologias portadoras de futuro”, afirmou o diretor presidente da Fapergs, Odir Dellagostin.

Edital Techfuturo

Os projetos devem abordar a aplicação de uma das Tecnologias Portadoras de Futuro, estabelecidas no documento “RS um Estado Inovador: Diretrizes Estratégicas 2018/2028”, elaborado pelo Conselho de Ciência e Tecnologia do RS:

  1. Manufatura Avançada;
  2. Computação em Nuvem;
  3. Software e Hardware, incluindo Blockchain;
  4. Internet das Coisas;
  5. Materiais Avançados;
  6. Eletrônica e ótica Avançada;
  7. Biotecnologia;
  8. Sistemas de Energia;
  9. Dispositivos WEB e Comunicação;
  10. Inteligência Artificial;
  11. Conectividade.

Estas tecnologias devem ser aplicadas a um ou mais dos seguintes setores estratégicos da matriz produtiva gaúcha:

  1. Agroindústria;
  2. Petroquímica, Plástico e Borracha;
  3. Metalurgia;
  4. Transportes (Automotivo/Implementos Rodoviários e Mobilidade Urbana);
  5. Eletroeletrônica e Automação;
  6. Saúde;
  7. Madeira, Celulose e Móveis;
  8. Couro e Calçados;
  9. Varejo;
  10. Educação;
  11. Segurança;
  12. Games.

Podem participar empresas destes setores, de qualquer porte, com CNPJ ativo e registrado no RS, respeitando as regras específicas de cada categoria descritas no edital. O prazo para submissão é até 29 de outubro deste ano, sendo a divulgação das aprovações até 16 de dezembro de 2020 e a contratação posteriormente, ainda este ano.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s