Girl Power! 5 canções das patroas do sertanejo que não parecem tão sertanejo assim

Sou muito eclético. Gosto e escuto vários estilos musicais e tô sempre ligado nas novidades, principalmente quando rola uns encontros de ritmos e estilos em uma mesma música. Tenho paixão pelas cantoras sertanejas e quero dividir com vocês umas canções que gosto de ouvir pela mistura de influência que cada uma delas apresenta. 

Trilha – Lauana Prado
Se você gosta do sertanejo, com certeza já ouviu “Cobaia” ou “Viva Voz”, músicas mais marcantes desta cantora maravilhosa. Porém, “Trilha” é aquele som que te faz levantar as orelhas por iniciar com um Ukulele (instrumento musical havaiano. Lembra um violão pequeno, parece um brinquedo), tocado pela própria cantora. A música vai no embalo do reggae até se misturar num arrasta pé dos mais gostosos de ouvir e dançar. A letra totalmente positiva! É a minha preferida.


Libera Ela – Maiara e Maraísa
Esse som faz parte do álbum Aqui em Casa (ao vivo) das gêmeas. Começa naquela batida acústica, voz, violão e um cajón, mesmo sem saber a letra é difícil não querer cantarolar! Depois do primeiro refrão, Dilsinho participa levando para um samba sem perder o toque intimista. Música para qualquer ocasião, principalmente se tive alguém na sua vida indeciso(a) sobre relacionamentos.


Paga de Solteiro Feliz – Simone e Simaria
As coleguinhas da Bahia são uns amores, esbanjam simpatia e carisma e emplacam vários hits. Este som em parceria com o Alok é diferenciado. Som moderno, uma mistura de reggaeton com sertanejo. Essa é sofrência!


Ausência – Marília Mendonça
A letra é forte, sofrida e dolorosa, sobre fim de relacionamentos, né?! O ritmo é acústico, pop leve, daqueles que tocam em consultórios, sabe? E só nos ligamos que é uma canção sertaneja por causa da letra e a voz marcante dessa cantora fantástica, de potência ímpar na voz. Vale o play!



Mentalmente – Naiara Azevedo
Com a participação do MC Kevinho, o som começa no funk, batida eletrônica. Ritmo lento, sensual com letra quente. Quando chega o refrão aí o bicho pega! Aquela mistura do funk com o arrocha, marcado pedindo um requebrado. Confesso que danço mesmo quando escuto esse som. Naiara Azevedo é uma cantora do Paraná que volta e meia mistura o arrocha, sertanejo, funk.


E aí, já conhecia essas músicas? Se não conhecia, o que achou delas?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s