Entre pães e Lives

Tem gente fazendo de tudo para sobreviver e viver nestes tempos de pandemia. Na verdade, a grande maioria dos brasileiros sempre fez de tudo para sobreviver com salários muito baixos ou, em milhões de casos, com renda abaixo da linha da miséria e sem emprego nenhum.

O que me surpreende são as inúmeras manifestações de “gente que se reinventa”, sem nunca ter se inventado, em condições de vida de dar inveja à maioria dos cidadãos que nunca tiveram visibilidade e nem oportunidades. Embora pareça (e mereçam o melhor), todos estão no mesmo barco, mas alguns serão jogados aos tubarões.

As dificuldades obrigam o ser humano a encontrar formas de sobrevivência. Hoje, basta uma pequena busca no Google para qualquer um se “reinventar”, seja fazendo pão ou lives caseiros; cozinhando ou escrevendo poesia; fazendo artesanato ou cursos on-line gratuitos. Tudo isso tem ajudado, e muito, as pessoas a passarem por este momento estranho, mas eu não diria que se reinventaram. Ocupam seu tempo intensamente, mental e fisicamente, até, para não terem que se ocupar consigo mesmas, talvez.

Mas há também muitas ações coletivas e individuais de solidariedade e apoio aos mais necessitados que têm surgido em contraponto ao individualismo de quem não quer mudar e insiste em retornar à correria diária, aos engarrafamentos e ao estresse cotidiano como a única forma de vida que conhecem.  São gestos que transformam uma sociedade caótica, como sempre foi a nossa, e que estão dando chance de sobrevivência a milhares de pessoas que dependem hoje, exclusivamente, de doações e auxílios emergenciais. Seres que estão inventando uma nova civilização e novas atividades para ajudar o próximo e reformar o que ainda é possível.

Antes de reinventar-se, procure saber o que há para ser inventado em benefício próprio e dos outros. O trabalho, por si só, nos garante o sustento e o progresso, mas só a solidariedade e a compaixão criam condições favoráveis à uma vida digna para todos da nossa espécie.

A desigualdade social e a degradação do meio ambiente são gritantes e a cada dia motivo de maior atentado à sobrevivência humana. Invente-se, primeiro, e reinvente-se depois. Sem comprovação de outra vida, vamos cuidar dessa, entre Lives e pães caseiros, mas atentos ao que realmente importa, doando comida e oportunidades, plantado árvores e caridade, distribuindo amor e fraternidade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s