Mentoria: conheça o processo de aprender através das experiências vividas pelos outros

Hoje eu venho te trazer uma reflexão sobre MENTORIA. Um termo muito utilizado no meio empresarial e que está mais presente no nosso dia a dia do que podemos imaginar.

Atualmente, é comum contratar um(a) MENTOR(A) para nos ensinar algo e atalhar o caminho. Esse alguém já passou pelo caminho que queremos seguir e vai nos dar dicas para que a caminhada seja mais leve e curta, otimizando recursos financeiros e tempo. Esses processos de MENTORIA FORMAL não são baratos porque trazem muitas vantagens a quem recebe as orientações. Eu sou super favorável a esses processos, inclusive já contratei uma MENTORIA FORMAL para aprender mais sobre marketing digital e foi ótimo.

Também sou MENTORA FORMAL como consultora de carreira, facilitando processos de decisão e planejamento de carreira.

Mas hoje, venho dar luz a MENTORIA INFORMAL – uma reflexão profunda sobre quem já foram seus mentores na vida e de quem você já foi mentor. Talvez você não tenha se dado conta que já passaram muitos MENTORES pela sua vida. Lembra de alguma conversa com alguém mais experiente? Uma conversa que trouxe um ensinamento pela simples escuta da experiência de como alguém lidou com determina situação na sua vida?

Eu me lembro principalmente do meu avô materno, seu Teno Albert (já falecido) contando como as coisas eram no seu tempo e eu adorava ouvir. Meus pais (in memorian) também foram grandes mentores, mesmo sem escolaridade. Isso porque na mentoria o que mais vale é a experiência, são os valores de vida. Com meu pai aprendi o valor do trabalho, a dinamicidade e a capacidade de se reinventar (foi agricultor, comerciante, mestre de obras, fazia vassouras de palha…). Já com minha mãe, aprendi sobre o amor, a tranquilidade e a sutileza. Tive mentores na escola, foram diversos professores. Destaco a professora Ieda Rhoden (Orientadora de TCC na graduação) e Ilana Andretta (Orientadora do Mestrado), mas foram muitos.

Quem foram os teus mentores? De quem você lembra com carinho porque te ensinou algo precioso? Você é grato pelos ensinamentos?

Já aprendi muito com meus irmãos, com amigos (que podem ser mais velhos ou mais novos) e não vou citar nomes porque são muitos mesmo. Ser MENTORADO(A) por alguém é tão bom. Esses ensinamentos facilitam a vida, nos fazem ganhar tempo, evitam tropeços.

E será que você já foi MENTOR(A) de alguém? Certamente. Mesmo que pense que sabe pouco para ensinar. Todos nós aprendemos com as experiências dos outros e também ensinamos.

O que estou ‘colocando na mesa’ é o processo de CONTRIBUIÇÃO, sobre como podemos aprender uns com os outros. As nossas experiências podem ajudar alguém e as experiências dos outros também super nos ajudam.

O que mais ajuda nesse processo de mentoria? Ofertar e pedir ajuda.

Não é feio mostrar-se vulnerável. É uma atitude de humildade e que traz consequências muito positivas para a vida.

Neste momento de pandemia, em que estamos muito expostos às tecnologias e a um mundo novo e diferente, cabe pedir ajuda (quando precisarmos) e oferecer ajuda também. Se dividirmos, compartilharmos, vai ser mais leve e fácil para todos.

Em algum momento todos nós já passamos por um processo de MENTORIA e seguiremos passando. Essa é a dinâmica da vida.

Torço para que esta reflexão tenha feito sentido para você. Bora mentorar e receber mentoria? E facilitar o que parece complexo?

Me alegro muito em dar minha contribuições de mentora no Drops do Cotidiano.

Siga me acompanhando também nas outras redes.

Forte abraço, Lu Linden

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s