É sucesso: “Ginásio Vive” estreia com tudo na Oktoberfest de Igrejinha

Nostalgia e valorização. O primeiro sábado da 32ª Oktoberfest de Igrejinha proporcionou estes dois sentimentos a quem entrava nas dependências do Ginásio do Parque de Eventos Almiro Grings. Ali acontecia o “Ginásio Vive“, dentro da programação do Super Sábado.

Cristian Dutra, Giacomo Velasques, Los Pepes e Cappuccino Rock foram os encarregados de comandar a noite. Pessoas que, antes da alcunha “músicos da região”, também fazem parte do grupo dos antigos frequentadores do Ginásio. Uma junção perfeita!

Valorização da prata da casa

O sentimento de valorização era unânime entre os artistas. Cristian Dutra enfatiza que, “poder tocar no mesmo espaço que artistas nacionais é um grande reconhecimento que a festa poderia nos dar. Só o fato de estar na grade de programação da Oktoberfest já gera um acréscimo na carreira”. O artista entende o momento como um divisor de águas, considerada a magnitude da festa. A visibilidade também foi um ponto abordado. Fábio Ermel, vocalista da Los Pepes, vê o “momento como promissor”, assim como Giacomo Velasques enxerga este como um “ponta pé inicial para muitas coisas boas dentro da cultura, da música e da arte para a região”. Everton Santos, o Bigode, baterista e um dos fundadores da Cappuccino Rock partilha do mesmo sentimento dos colegas músicos, com o “desejo que outras bandas da região venham a ter esse mesmo reconhecimento para o futuro”. Para o Coordenador da Comissão de Bandas, Sérgio dos Reis Junior, esse espaço vai além de oportunizar ao artista mostrar seu talento para um público diferente. “Pode não somente consolidar o seu reconhecimento aqui na região, mas principalmente abrir novas portas, com perspectiva de fechamento de shows em outras localidades e até em grandes eventos como a própria Oktober”.

Relembrando os velhos tempos

O outro sentimento, o da nostalgia, também se fez presente. O presidente da 32ª Oktoberfest de Igrejinha, Ezequiel Stein, um dos idealizadores deste espaço – junto de Sérgio dos Reis Junior -, cita que “o Ginásio, principalmente para os mais antigos, é a representação do início de tudo”. Entende que “muito da paixão pela festa dos que moram na cidade começou ali, dos memoráveis momentos em que todos se divertiam, fosse em frente ao palco, fosse nas arquibancadas”. Assim como Ezequiel, Cristian Dutra também faz referência aos tempos em que “o Ginásio era o ‘point’ da festa com os amigos”. Everton Santos lembra ainda que além da Oktoberfest, “o Ginásio era palco para outros shows durante o ano”, e isso o fez voltar no tempo.

Os Shows

Cristian Dutra

Cristian Dutra – Com dezesseis anos de carreira – quatro deles como solo – Cristian Dutra e sua banda foram os primeiros a subir ao palco. Com origem nas bandas de baile, Cristian já tocou na Oktoberfest com as bandas Ébanos e Toque de Mágica e, agora em carreira solo, fez bonito. Empolgou o público presente com um repertório bem elaborado, mesclando o sertanejo, o bailão e a música tradicionalista gaúcha. Para quem ainda não o conhecia, o músico parobeense mostrou o porque de sua ascensão pela região. Os que já conheciam o seu trabalho apenas confirmaram a competência do músico.

Giacomo Velasques

Giacomo Velasques – O pé direito imobilizado por um gesso, devido uma lesão sofrida dias antes, não foi empecilho para que Giacomo Velasques, junto de sua banda, fizesse um show de tirar o fôlego. Para a noite, a aposta foi no “cantar de tudo”, já que, segundo ele, foi o que fez com que chegasse até onde chegou. Conhecido na região pelo seu sucesso em bandas de rock, o cantor está em um momento da carreira onde quer abordar todos os estilos. Fã de Amado Batista, Queen e The Police, ele abriu mão, para a apresentação da noite, apenas do sertanejo, já que o show de Cristian Dutra o antecedeu – mostrando o sinal de respeito e companheirismo entre os músicos da região. Outra nota importante foi a presença de seu irmão, Elder Velasques, na bateria. Elder mora atualmente no Paraguai e, segundo Giacomo, veio à Igrejinha especialmente para tocar com o irmão na festa.

Los Pepes

Los Pepes – A terceira atração da noite subiu ao palco trazendo uma diversificação de estilos, ou, “uma seleção das músicas que o pessoal mais gosta”, segundo o vocalista, Fábio Ermel. A Los Pepes conseguiu empolgar o público mostrando toda a versatilidade da banda ao atravessar a fronteira de um Creedence para a música tradicionalista gaúcha. Se pular e dançar era a meta da banda, para com quem estivesse no ginásio, pode-se dizer que eles concluíram a tarefa com êxito.

Cappuccino_Rock

Cappuccino Rock – A última banda da noite subiu ao palco trazendo no repertório muito do rock internacional. Segundo o baterista Everton Santos, o setlist foi preparado com um som mais dançante, em sintonia com a festa, e a banda quis manter o público nessa energia. A apresentação foi carregada por dois sentimentos: A mistura de alegria, por poder tocar no palco da Oktoberfest, com um pouco de tristeza, já que a banda vai dar uma pausa após a apresentação, onde os integrantes vão seguir projetos pessoais. Mas lembram que falamos sobre a nostalgia? Então, fazendo um show memorável, com muitos clássicos do rock, a Cappuccino promoveu este sentimento para muitas pessoas que lá estavam. Ao tocar Psycho Killer (Talking Heads), surgia na lembrança outra casa da região de muito sucesso: o saudoso Tio Remi Rock Bar. Assim como as outras bandas que no palco pisaram, eles esbanjaram entusiasmo e, ao potente som da guitarra de Fabrício Kirsch, o Xicoh, encerraram o primeiro dia de Ginásio Vive, na 32ª Oktoberfest de Igrejinha.

Sucesso consolidado

O primeiro final de semana de Ginásio Vive despertou os melhores sentimentos no público. Para os organizadores, a avaliação foi totalmente positiva. “Foi um grande sucesso que deve se repetir no próximo sábado e quem sabe nas próximas edições da Oktoberfest de Igrejinha”, destaca Sérgio. No próximo sábado, 26, sobem ao palco Instinto Natural, Ruan Victor e Thiago, Tererê e Mazah Rock Band.

Fica ligado que o Drops vai estar lá pra te contar como foi.

* Conteúdo produzido por Lidiani Lehnen e Robson Rocha

 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s