Caps de Rolante realiza ação de prevenção ao suicídio e valorização à vida

O Setembro Amarelo, mês de prevenção ao suicídio, teve programação realizada pelo Centro de Atenção Psicossocial Vida Nova (Caps). A equipe do Caps, coordenada pela assistente social Linara Renck, fez distribuição de panfletos com informações sobre o assunto no centro, Bairro Rio Branco e na localidade do Alto Rolantinho e na tarde de hoje, 19, realizou oficinas na Praça da Matriz. A programação ainda conta com atividade no dia 27 de setembro, com uma capacitação para equipes de saúde na Câmara de Vereadores, a partir das 15h, ministrada pela psiquiatra Dânia Wazny Romeu e pelo psicólogo Roberto Santos de Oliveira.

O Centro de Atenção Psicossocial Vida Nova (Caps) atende cerca de 380 pessoas mensalmente na área da saúde mental, através de atendimento individual, oficinas e grupos terapêuticos.

Setembro Amarelo - Rolante 2

Oficinas na Praça

O dia ensolarado contribuiu para que as oficinas Andarilha e de Música fossem realizadas na Praça da Matriz, na tarde da última quinta-feira, 19. A oficina de Música, que fica a cargo da estudante de Psicologia Júlia Cardoso Flor Reinaldo, é uma forma de levar música e conforto às pessoas que estão em sofrimento. São encontros semanais com duração de uma hora.

Na oficina Andarilha, ministrada pela psicóloga Sheila de Negri, também com encontros semanais, o objetivo é fazer com que os usuários do Caps possam conhecer novos lugares e que tenham uma convivência social mais ativa. Através da oficina Andarilha, já foram conhecer a Usina do Gasômetro, Mercado Público, Gramado, foram à praia e, na próxima segunda-feira, 23, irão para Canela. Sempre vão a locais próximos de Rolante e sem custos para os usuários.

Setembro Amarelo - Rolante3

Usuária do Caps há oito anos, Sônia Mareci Bernardes, 43, conta que quando o pai dela ficou doente, em 2011, precisou cuidar da mãe e do irmão e se sentiu sem chão. “Hoje não me vejo sem o Caps. Os profissionais que me atendem e as outras pessoas que frequentam as oficinas, os grupos, se tornaram minhas amigas. Se hoje estou aqui, bem melhor, é porque fui acolhida no Caps”, comenta Sonia.

Para o secretário de Saúde, Lenoir Schönardie, é muito gratificante poder ajudar as pessoas a ter mais qualidade de vida. “A equipe do Caps faz um trabalho essencial para as pessoas que, em algum momento de suas vidas, passam por dificuldades que acabam ocasionando problemas mentais”, comenta.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s