Janeiro Lilás: Casa de Cultura Mario Quintana lança edital para selecionar projetos de artistas trans

A Casa de Cultura Mario Quintana (CCMQ), instituição vinculada à Secretaria da Cultura (Sedac), por meio de sua Associação de Amigos, acaba de lançar edital de Chamada Aberta para selecionar projetos de artistas ou coletivos formados por pessoas trans de todo o estado do Rio Grande do Sul. O edital, que integra a programação oficial do “Janeiro Lilás – Mês da Visibilidade Trans” da Sedac, vai definir 10 projetos artísticos a serem realizados ao longo de 2023 na CCMQ (Andradas, 736 – Centro Histórico).

Os projetos inscritos podem ser das áreas de Artes Visuais, Dança, Teatro, Cinema, Literatura, Música ou outra proposição artística e cultural relacionada. Poderão participar artistas que nasceram ou são residentes no Brasil, com idade mínima de 18 anos completos no momento da inscrição, e que se autodeclararem pessoas trans. Os trabalhos devem ser inéditos e de autoria da pessoa ou coletivo responsável pela inscrição. O edital não prevê restrição temática aos projetos. As propostas não precisam necessariamente estar relacionadas à(s) experiência(s) trans. Contudo, a autoria das propostas deve ser, obrigatoriamente, de artistas ou coletivos com participação de pessoas trans.

Os projetos selecionados serão viabilizados e remunerados pela Casa de Cultura Mario Quintana, por meio de sua Associação de Amigos. Cada artista e/ou coletivo selecionade receberá um cachê de R$ 2.000,00 (dois mil reais), para fomento e estímulo à produção artística, além do valor necessário para a produção da proposta. “Por entendermos que a visibilidade da causa trans não pode ficar restrita ao mês temático, as iniciativas contempladas pela Chamada Aberta serão realizadas ao longo de 2023, compondo a programação anual da Casa de Cultura Mario Quintana”, detalha o diretor da instituição, Diego Groisman.

A iniciativa integra a série de programações realizadas pelas instituições da Sedac com o objetivo de combater estigmas e preconceitos em torno de identidades de gênero trans e travesti. “A Chamada Aberta Janeiro Lilás busca legitimar a representatividade da produção poética desses artistas por meio das diversas linguagens artísticas e manifestações culturais, bem como sensibilizar o grande público para as existências trans e dissidências de gênero”, destaca Clarissa Lima, jornalista e assessora especial de Diversidade da Sedac.

Outro objetivo da ação é fomentar a visibilidade de artistas trans, suscitando o combate à discriminação e aos preconceitos existentes em torno dessas vivências. “Nossa intenção é promover o reconhecimento da identidade trans. É combater a baixa escolaridade, os altos índices de assassinatos, a falta de respeito e de inclusão social. O Janeiro Lilás busca a sensibilização da sociedade, a reflexão, o diálogo e, sobretudo, a cidadania completa e irrestrita dessa população muitas vezes marginalizada e prejudicada em seus direitos mais básicos, como o acesso à educação, à saúde, ao emprego, aos salários dignos e ao mais sublime dos sentimentos: o amor”, disse a secretária adjunta da Cultura, Gabriella Meindrad, durante o lançamento da programação do mês temático.

Na mesma oportunidade, a secretária de Cultura do Estado, Beatriz Araujo, enfatizou que a diversidade e o respeito ao outro são valores éticos sempre presentes nas ações da Sedac. “Com o Janeiro Lilás, em sua quarta edição, temos a oportunidade de oferecer novas programações artísticas e culturais que chamam a atenção para o tema e provocam reflexões, conscientização e, em especial, comportamentos mais empáticos e tolerantes. Estamos avançando bastante nesse sentido, porém, ainda temos um longo caminho a percorrer até a derrubada dos preconceitos e da discriminação contra pessoas trans”, salientou Beatriz Araujo.

As inscrições para a Chamada Aberta Janeiro Lilás são gratuitas e estão abertas até 14 de fevereiro. As pessoas proponentes devem cadastrar suas propostas e preencher o formulário de inscrição disponível no link https://docs.google.com/forms/d/1Mh52vyBdm3abry2bo5I4L3NgHhUrD7AF_CSPrDh-vDA/prefill, onde consta a íntegra do edital e todas as demais orientações. Outras informações podem ser solicitadas pelo email educativoccmq@gmail.com.

Foto de capa: Obra da Série “Recorte para dar Nó”, de Lael Petters, que garantiu o prêmio Artista Destaque na coletiva Fora da Margem, realizada pela Associação Chico Lisboa na Galeria do Dmae em 2022.    

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s