No ar

E porque há vida, há ar, sopro que vem do mar ou do abraço amigo que ninguém poderia imaginar.

Em asas, voamos aos pares. E são milhares, rua afora, correndo, sustentados pelo mesmo objetivo, que não é somente chegar, mas ir, olhar, sorrir, suar e até competir e ganhar, se a condição física e o percurso favorecerem.

São anjos que encontramos no caminho, onde quer que estejamos reunidos para correr ou apenas comemorar o aniversário do amigo, com bolo e refrigerante, sem treino, o que também nos fortalece.

Alimento para o corpo e para a alma. Assim, sobrevivemos, no amparo recíproco de quem sabe da impermanência do ser e do estar.

Fugaz e rapidamente, cumprimos o percurso que, sem o mestre, não seria possível. Professores que nos vigiam, mãos que nos amparam, amigos que nunca vimos.

E assim, seguimos correndo pequenas ou longas distâncias, perto ou distante de casa, mas sempre na companhia dos que sabem voar em bando, sem esquecer que cada um é responsável pelo bater de asas que nos sustenta no ar”.

PS: Crônica em homenagem aos novos e queridos amigos corredores da TeamFR, coordenada pelo treinador Felipe Rocha, em Guarapari-ES, que me acolheram sob suas asas em muito mais do que as 10 milhas da Garoto!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s