5 dicas de educação financeira para não cair em armadilhas e ter uma vida mais tranquila

Cerca de quatro a cada 10 pessoas estão inadimplentes no Brasil em 2022. O dado é da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). Por isso, falar de educação financeira e proporcionar ferramentas para que as pessoas possam ter controle sobre os seus próprios recursos é mais do que necessário. Cuidar das finanças, sejam elas pessoais ou profissionais, é essencial para garantir uma vida sem preocupações.

Com educação financeira é possível melhorar a qualidade de vida, começando a poupar, fazendo com que o dinheiro renda mais, viabilizando a realização de sonhos e evitando problemas futuros. Independentemente da fase que esteja vivendo, seja ela com um orçamento mais alto ou então até mais baixo, praticar a educação financeira é um hábito que deve ser adotado constantemente. “Podemos deduzir que esses números são fruto da pandemia e da crise que vivemos recentemente, porém esse cenário vem se repetindo há muitos anos. Ou seja, com crise ou sem crise, o comportamento dos brasileiros com relação às finanças permanece o mesmo. Trata-se de uma questão comportamental. A nossa relação com o dinheiro ainda é muito emocional. Muitas vezes, agimos por impulso, e isso traz consequências importantes”, afirma o responsável pelo Desenvolvimento do Cooperativismo na Sicredi Caminho das Águas, Eduardo Glaeser.

Nesse cenário, todo mundo sai perdendo. O consumidor não consegue comprar, o comércio vende menos, a indústria produz menos, o desemprego aumenta, os governos arrecadam menos impostos e setores cruciais, como saúde, educação e segurança, recebem menos investimentos. É por isso, salienta Glaeser, que a educação financeira deve ser trabalhada já a partir da infância. Quanto mais cedo, melhor, já que as crianças têm muito menos crenças do que os adultos e muito mais facilidade em criar um novo hábito.

Educação financeira para crianças

“Para as crianças em idade escolar, temos um material fantástico, produzido em parceria com a Maurício de Souza Produções, que é composto por desenhos da Turma da Mônica que abordam a educação financeira de uma forma lúdica, adaptada à linguagem das crianças. Para os jovens que estão entrando no mercado de trabalho também é muito importante que saibam lidar com o dinheiro que recebem a partir do seu primeiro salário pois esse é o melhor momento de planejar o futuro, afinal de contas, até aquele momento não recebiam salário e conseguiam sobreviver, na maioria das vezes com pouca despesa, morando na casa dos pais. Não tem idade certa para começar, porém quanto mais tarde a pessoa começa, mais esforço será necessário”, acrescenta o gestor. Os desenhos animados podem ser vistos no canal oficial do Sicredi no YouTube

Pila Cast

A Sicredi Caminho das Águas disponibiliza uma série de ferramentas para ajudar os associados a organizarem suas finanças. ? Além de consultores capacitados para apresentar as melhores soluções, a cooperativa realiza palestras, workshops e eventos de educação financeira, presenciais e online, em empresas, escolas e entidades de classe. O foco desses encontros é a conscientização sobre o problema e a mudança do comportamento que está atrapalhando a sua relação com o dinheiro. E para quem não pode participar dos eventos, um canal no Youtube chamado Pila Cast possibilita ao público acessar conteúdos diversos trazidos pelo consultor Carlos Ravazzolo, com dicas que vão facilitar a relação com as finanças.

5 dicas para uma boa educação financeira

  1. Analise a sua situação financeira atual: Para adotar os hábitos da educação financeira e aplicá-la em sua vida, é necessário entender, como primeiro passo, qual é a sua situação atual. Analise se você tem dívidas, se tem algum dinheiro guardado, qual é o valor gasto e recebido mensalmente, além de quais são as outras fontes de renda além do seu salário fixo. Anote tudo isso e faça um plano de ação para acabar com as dívidas, se tiver. Ou então, comece a poupar e investir seu dinheiro.
  2. Planeje-se: Planejar como você irá gastar seu dinheiro e, a partir daí, traçar objetivos e conquistá-los. Afinal, através do planejamento você consegue entender o quanto precisa economizar para alcançar o que deseja. Anotar isso também ajuda você a enxergar melhor sua real situação e de que maneira você vai realizar esses planos e metas.
  3. Gaste com sabedoria: Esse é um passo muito importante dentro da educação financeira. Cuide do seu dinheiro e saiba quanto você pode gastar. Analise o valor mensal que você recebe e separe o valor necessário para gastos essenciais, os quais você não pode abrir mão. Fique longe do consumismo e evite compras desnecessárias. Uma ótima ideia é investir o valor que sobra no mês, assim você começa a poupar para realizar os seus sonhos.
  4. Estude sobre educação financeira: É como sempre dizem: conhecimento nunca é demais. Por isso, aproveite ao máximo todo tipo de conteúdo que aborda educação financeira, seja ele em vídeo, texto, podcast, infográfico ou em eventos, como workshops e palestras. Utilize essa infinidade de material a seu favor e entenda o que é educação financeira, qual a sua importância e por que você deve torná-la um hábito.
  5. Aposte em ferramentas digitais: E se você não tem muito tempo para estudar e pesquisar sobre a educação financeira, utilizar ferramentas e aplicativos também são ótimas opções para educar-se financeiramente. Converse com seu gerente e informe-se sobre o que a sua instituição financeira oferece para você se organizar da melhor forma.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s