Acervo do fotojornalista Alceu Feijó será mostrado em rodas de conversa

Dentro do projeto de criação do site do fotojornalista Alceu Feijó, lançado oficialmente no último dia 14 de junho, estão previstas rodas de conversa para a comunidade. O primeiro encontro será na próxima terça-feira, 5 de julho, em duas sessões: às 14h e às 19h, na sala 31 do Centro de Cultura, em Novo Hamburgo. Segundo Áurea Feijó, filha do fotojornalista e coordenadora do projeto, as conversas abordarão o trabalho, de quase 70 anos de fotojornalismo, e o legado de Feijó. “O objetivo dessa ação é aproximar as pessoas do acervo do pai. Vamos mostrar alguns negativos e o tipo de fotografia que ele utilizava, a analógica, explicando sobre os tipos de filme, e o método da revelação, que antigamente era muito mais manual. O próprio processo de captar a imagem na hora certa, com precisão, por conta do número de poses também vai ser algo detalhado nesse papo”, destaca ela. Algumas câmeras de Feijó estarão à mostra nos encontros, assim como um álbum de crônicas e textos do fotojornalista. “Parte do que está no site, na plataforma digital, será mostrada, além de ser um espaço para esclarecer dúvidas e curiosidades sobre o universo da fotografia e a história do pai”, complementa. As inscrições, com número limitado de vagas, podem ser feitas pelo Whats 51 998913075.

O projeto

Até o momento, na primeira fase do projeto foram digitalizadas 50 fotos, de um acervo com 120 mil negativos de Feijó. A iniciativa conta com apoio do edital de fomento à produção artística e cultural de Novo Hamburgo da Secretaria Municipal de Cultura (Secult). Foram destinados R$ 10 mil para o começo da digitalização. Responsável pela digitalização do acervo, o fotógrafo Diogo Mascarenhas, destacou o desafio de trabalhar com um material preservado há tanto tempo. “O Feijó tinha os negativos bem organizados, mas eles têm entre 50 e 60 anos, então acabam tendo uma degradação natural.” Durante o trabalho, a equipe buscou recuperar as partes queimadas ou danificadas sem retirar ou acrescentar informações. Foram nove meses de trabalho, que seguirão visando a digitalização do restante do acervo. “A partir da disponibilidade de mais recursos. Uma das opções é a comercialização de imagens. As pessoas fotografadas  por Feijó  podem resgatar essas fotos e adquiri-las através do contato via site”, finaliza Áurea. 

Fazem parte do grupo também o designer gráfico Bruno Schilling, responsável pela identidade visual do site, Claudinei Silva, que desenvolveu a página e a jornalista Stephany Sander, assessora e criadora de conteúdo do projeto. Todos os convidados para o projeto, coordenado por Áurea e Alceu Filho, tiveram contato profissional com Feijó. O projeto ainda tem a participação do performer digital Felipe Feijó de Albuquerque. Todas as novidades do projeto estão sempre disponíveis no Instagram @acervofeijo

*Fotos: Stephany Sander/Divulgação 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s