História do Município foi contada durante o Seminário “Taquara, 136 anos: nossa gente, nossa história, nossa memória”

Integrando as comemorações do aniversário do Município, foi promovido o Seminário on-line “Taquara, 136 anos: nossa gente, nossa história, nossa memória” que contou,  um pouco da história de Taquara através de sua gente, de todos aqueles que escolheram essa terra como lar, segundo destaca o chefe de divisão do Arquivo Histórico, Maicon Rodrigues. “O sentimento de identidade e pertencimento abordado como tema da Secretaria de  Educação, Cultura e Esporte foi o mote de todas as palestras e comunicações ocorridas. Nos emocionamos com as histórias de vida das famílias árabes que aqui chegaram através das comunicações das meninas Magda, Nariman e Leila. E também nos encantamos com a iniciativa da turma de quinto ano da Emef Dona Leopoldina da localidade de Morro da Pedra através da professora Angela Streit de estudar a história da própria localidade e divulgá-la através de um blog na internet. Foram muitos os momentos de aprendizagem durante o evento, mas com a certeza de um início de caminhada para novas pesquisas e novas divulgações acerca da história e da memória da nossa cidade!”, menciona Maicon.

O Seminário “Taquara, 136 anos: nossa gente, nossa história, nossa memória” foi promovido pela Prefeitura de Taquara, pela Secretaria de Educação, Cultura e Esporte (Smece), Museu Histórico Municipal Adelmo Trott, Arquivo Histórico Municipal Maria Eunice Müller Kautzmann e pelas Faculdades Integradas de Taquara (Faccat), através do Curso de História.

Historiadores e descendentes árabes participaram do encontro

O evento contou com as participações da Prof. Me. Vania Inês Ávila Priamo que falou sobre “O patrimônio imaterial de outrora: legado da imigração alemã para os dias de hoje”; do Prof. Dr. Ubiratã Ferreira Freitas, que tratou sobre “Os afrodescendentes em Taquara: contribuições de um povo”, das representantes árabes Magda Mohd Rabie (Palestina), Leila Gil (Palestina) e Nariman Shunnaq (Jordânia) que discorreram o tema “Um lugar para chamar de lar: a história e a memória das comunidades da Península Arábica na Taquara do Mundo Novo”. 

Também participaram o Prof. Me. Antônio Soares, com o tema “A ocupação pré-colonial na Colônia do Mundo Novo: os primeiros ocupantes dessas terras”; a Prof. Me. Vânia Inês Ávila Priamo e o tradicionalista Marco Aurélio Angeli, “Entre caminhos e memórias: o papel dos tropeiros na formação histórica e cultural do Mundo Novo”, além de acadêmicos de História, Pedagogia e professores de diversas redes de educação do Município contando “Relatos de experiências que abordaram a história de Taquara em sala de aula”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s