Fábrica Conceito apresenta inovação tecnológica e sustentabilidade com produção em tempo real na Fimec

A Fábrica Conceito chega a sua 12ª edição apresentando a produção de calçados em tempo real com destaque para um modelo tipo exportação e outro em knit, com injeção direta em PU. Com foco em apresentar soluções que impulsionem a indústria brasileira também para o mercado de exportação, estará focada ainda em duas questões fundamentais para as indústrias de calçados – sustentabilidade ambiental e soluções para a transformação dos parques industriais do setor para o conceito de indústria 4.0. Esta é uma das atrações da 45ª Fimec (Feira Internacional de Couros, Produtos Químicos, Componentes, Máquinas e Equipamentos para Calçados e Curtumes) que será realizada de 08 a 10 de março nos pavilhões da Fenac, em Novo Hamburgo.

Realizada pelo Instituto Brasileiro de Tecnologia do Couro, Calçado e Artefatos (IBTeC), Fenac Experiências Conectam e Coelho Assessoria Empresarial, a fábrica é um projeto que tem como propósito apresentar aos fabricantes de calçados que visitam a feira soluções tecnológicas para o processo de fabricação de calçados e artefatos. Para tornar o projeto realidade, são convidadas indústrias de calçados que queiram apresentar seus produtos e experimentar as tecnologias lançadas na mostra. “Estamos vivendo um momento ímpar, no mercado da América Latina e no mercado interno, com a maior demanda por calçados que já houve em muito tempo. Esta realidade faz com que os fabricantes brasileiros busquem maior produtividade e melhores processos, para oferecer mais qualidade em seus produtos, neste sentido, nunca foi tão importante buscar melhorias nos processos produtivos”, destaca o diretor-presidente da Fenac, Márcio Jung.

Na edição de 2022, o projeto terá a parceria de duas gigantes do setor – Calçados Arezzo e Paquetá Calçados. “Serão quatro linhas de produção – duas da Arezzo, uma da Paquetá e uma operacionalizada pelos alunos do curso técnico de calçados do Senai”, destaca o coordenador técnico do IBTeC, Paulo Model, responsável por toda a parte operacional do projeto. A operação terá a participação de 70 empresas, entre as marcas de calçados, mais fornecedores de máquinas, equipamentos, componentes, matérias-primas e soluções tecnológicas. Em torno de 110 operários (incluindo os 60 alunos do Senai Calçado) responderão pela produção de 2.200 pares de calçados nos três dias de feira.

O diretor da Coelho Assessoria Empresarial, Luís José Coelho, ressalta a força da Fimec em um momento como o atual. “Estamos em um momento em que o mercado de calçados inicia um forte aquecimento, fruto da recuperação gradual da economia, do reabastecimento das lojas do mercado interno que estavam sem estoque, e do retorno de muitos importadores, notadamente do mercado americano. Neste sentido, a Fimec retorna com toda força, mostrando através da Fábrica Conceito o que há de mais moderno, sustentável e inovador no setor de calçados”. Ponto também abordado pelo presidente executivo do IBTeC, Paulo Griebeler. “Foi pensando nisto que inserimos no projeto um modelo de calçado todo voltado para o mercado externo. Será uma oportunidade de os industriais de calçados que visitarem a feira prospectarem tecnologias e processos para implementar em suas linhas de produção”, salienta.

Gigantes do mercado fazem parte da produção

Arezzo e Paquetá são as marcas que produzirão calçados na Fábrica Conceito. Além disso, haverá uma linha produção com os alunos do curso técnico de formação de jovens para atuar nas indústrias de calçados da Escola Senai. Com a coordenação dos professores do curso, os estudantes produzirão um modelo de sapato feminino fechado com salto anabela.

Em uma das linhas da Arezzo será produzido um modelo de tênis casual feminino e na segunda um modelo de tênis masculino, construídos com tecnologias de última geração. Pela primeira vez na história da Fábrica Conceito, haverá uma linha de produção de tênis femininos em knit com injeção direta. A linha de tênis masculino, também em knit, será montada a partir da técnica string. Além do foco em melhorias tecnológicas, a sustentabilidade também estará em destaque através do scarpin da marca Paquetá – que compõe a grade de exportação da empresa – todo pensado para atender o mercado internacional. Fabricado na numeração inglesa do 6 ao 10, o sapato será produzido no sistema de numeração internacional, com meio ponto, para atender diferentes medidas de pés no seu comprimento. O produto é produzido com materiais sustentáveis. O cabedal é feito em couro isento de cromo. A palmilha de montagem é feita com composto de resíduos industriais, mais papelão duro. Já o salto é injetado com material reciclado e solado desenvolvido com base em borracha, com insumos oriundos de fontes renováveis. 

*Fotos: Diego Soares/Talenttare (Edição 2020 da Fimec)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s