Desmascarada

Tem coisas que vieram para ficar, como os filmes e músicas em streaming, felizmente, e as fake news, infelizmente. Isso não tem volta. Pode até guardar ou jogar fora seus CDs, seus DVDs (esses eu não tenho mais como ouvir em casa) e seus discos de vinil (esses eu ainda escuto no meu toca-discos que sobreviveu ao tempo e funciona muito bem), mas algo mudou para sempre.

Assim como depois dessa pandemia, sei que nada será como antes. Eu nunca mais vou tomar chimarrão na mesma cuia com outra pessoa. Está decretado, o que até parece antipático, mas é muito sensato e higiênico (me perdoem os tradicionalistas raiz).

Tambem o álcool em gel vai ficar por aí, o que é ótimo e muito prudente para evitar outros vírus que ainda circulam e circularão pela eternidade no planeta.

Já a máscara, eu não sei. Esses dias entrei no banco e circulei por um trecho do centro da cidade sem máscara!! Gente, simplesmente esqueci de colocar e quando me dei conta, levei um susto. Como assim, sem máscara e ninguém me advertiu??!!

E tenho sido reincidente neste crime imperdoável porque fui para a academia semana passada e não levei a máscara, de novo. Sorte que havia uma farmácia perto e comprei uma descartável.
Já hoje pela manhã, entrei em outro estabelecimento sem a dita máscara, que ficou no carro por puro esquecimento, novamente.

Logo eu que sou uma defensora ferrenha da vacina e dos protocolos de segurança, me esbaldando por aí sem máscara! Coisa feia!

Mas quero crer que, inconscientemente, estejamos nos despedindo desse vírus, assim, sem nos darmos conta, mesmo que ainda vigilantes. Por distração ou propósito, quero mesmo que todos possam respirar ar puro sem máscara, como antes, naqueles tempos distantes sem essa peste, lembram?

Que este seja o presente de todos neste Natal e em todos os dias dos próximos anos. Compre mais esperança e respeito, consigo mesmo e com o outro, e menos porcarias tão descartáveis como as máscaras, hoje ainda necessárias, mas que espero sejam esquecidas em breve, propositadamente, no fundo de uma gaveta qualquer ou no lixo das coisas que não precisaremos nunca mais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s