Parque Alto da Pedra inaugura novo atrativo e sedia campeonato Sul Brasileiro de Paraglider

O final de semana e feriadão, de 30 de outubro e 2 de novembro, foi especial para o esporte e o turismo no Vale do Paranhana. Isto porque o Parque Alto da Pedra, em Igrejinha, inaugurou mais uma atração e sediou a segunda etapa do Campeonato Sul Brasileiro de Paraglider 2021. E foi desta forma que pilotos de todo o sul do país puderam saciar a saudade da região, sempre destaque no calendário nacional do voo livre, e voar com seus parapentes sobre a cidade e arredores. Ao todo, participaram cerca de 100 atletas pintando o céu nos dias de evento.

Sul Brasileiro de Paraglider coloriu o céu

Do Paraná vieram diversos competidores e, inclusive, muitas mulheres. Tanto que o pódio na categoria feminina foi dominado por paranaenses. Quem levou a melhor foi Raquel Canale, que já havia voado em Igrejinha durante a final do Brasileiro da modalidade, em 2018. “Voltar foi uma experiência incrível. Em 2018 eu adorei o visual e a rampa em si e agora fiquei encantada com a nova estrutura. Tem tudo que um piloto ou turista precisa, nota 10. Também quero destacar o modo como fomos bem recebidos por todos, na cidade, no Parque, no hotel. Ainda quero voltar muitas vezes, afinal é uma região excelente para voar e para passear”, comentou Raquel.

Já na categoria principal, a Open, quem venceu foi Marcelo Wickert. Também teve gaúcho no topo da classe Serial, com Lúcio dal Pozzo no topo do pódio. Lucas Axelrud, de Porto Alegre, faturou a Sport e Francisco Brombatti, de Gramado, foi o primeiro na Sport Light. Lúcio e Francisco são pilotos locais, associados ao CSGVL. Entre os estados, o vencedor foi o Rio Grande do Sul.

Para o Clube Serra Grande de Voo Livre, organizador da etapa e responsável pelo Parque, foi um grande evento. “O potencial de Igrejinha no voo livre é fantástico. E as diversas melhorias que realizamos aqui em cima elevam o nível das provas e também trazem um ganho imenso ao turismo. Agora a comunidade pode curtir tudo de perto com segurança e conforto, tendo vários recursos à sua disposição, como estacionamento, sombra, alimentos, internet, playground e bebidas”, destaca o presidente do CSGVL, Carlos Petry.

Tenho Asas é o novo cartão postal da cidade

O final de semana ainda foi marcado pela emocionante entrega do monumento Tenho Asas. Com formato das asas de um anjo, ele foi construído em homenagem a Baltazar Werb, querido membro da comunidade do voo, piloto, trabalhador voluntário e ex-presidente do CSVL. Ele faleceu em 2021, vítima da Covid-19. A inauguração aconteceu na manhã de sábado, com a presença de familiares do Balta, como era conhecido. Também participaram lideranças do Clube, apaixonados pelo voo livre e autoridades locais.

Família de Baltazar Werb, durante homenagem

O Tenho Asas promete ser o novo cartão postal da região, tal qual aconteceu com o Balanço nas Nuvens, inaugurado no final de 2020. Foi construído em estrutura em aço, pesa mais de 250 kg, tem mais de 3,3 metros de envergadura e 2,6 metros de altura. Ao fundo está Igrejinha e o Monte da Fé, outro importante atrativo turístico do Paranhana.

*Fotos: Guilherme Augusto / Divulgação CSGVL

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s