Conheça os filmes selecionados para o 49º Festival de Cinema de Gramado

O 49º Festival de Cinema de Gramado, que acontece de 13 a 21 de agosto, anunciou em coletiva transmitida pela TV Educativa RS e pela internet, nesta segunda-feira, 13, os filmes selecionados e detalhes desta edição.

O momento continua sendo de resistência, por isso o Festival de Cinema de Gramado se orgulha de mais uma vez manter sua realização, dando oportunidade e visibilidade para os realizadores do audiovisual brasileiro e latino. Em 2021, o maior evento de cinema do país e o único a acontecer ininterruptamente desde 1973, segue sendo exibido pela internet, televisão por assinatura (Canal Brasil) e televisão aberta (TVE-RS).

Coletiva de Lançamento 49º Festival de Cinema de Gramado 2021 – apresentadores Roger Lerina e Marla Martins – Foto: Edison Vara / Agência Pressphoto

Longas brasileiros e estrangeiros

Produções do Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Pernambuco, Paraná e São Paulo integram a mostra que traz por trás das câmeras estreantes e outros nomes já conhecidos de Gramado, com destaque para a presença feminina mais valorizada do que nunca com três diretoras em competição. Já entre os estrangeiros, Argentina, Bolívia, Chile e Uruguai marcam presença na tela. 

LONGAS-METRAGENS BRASILEIROS

  • A Primeira Morte de Joana (RS), de Cristiane Oliveira
  • A Suspeita (RJ), de Pedro Peregrino
  • Álbum em Família (RJ), de Daniel Belmonte
  • Carro Rei (PE), Renata Pinheiro
  • Homem Onça (RJ), de Vinícius Reis
  • Jesus Kid (PR), de Aly Muritiba
  • O Novelo (SP), de Claudia Pinheiro 

LONGAS-METRAGENS ESTRANGEIROS

  • Gran Avenida (Chile), de Moises Sepulveda
  • La teoría de los vidrios rotos (Uruguai, Brasil e Argentina), de Diego Fernández Pujol
  • Planta permanente (Argentina e Uruguai), de Ezequiel Radusky
  • Pseudo (Bolívia), de Gory Patiño e Luis Reneo

Na curadoria do Festival, ao lado da atriz argentina Soledad Villami, Marcos Santuário exalta a importância de eventos como este para aqueles que trabalham com o audiovisual. “Em tempos tão complexos, ter uma qualidade e uma quantidade tão empolgantes de filmes, do Brasil e do exterior no Festival, nos deixa muito felizes e esperançosos. Produções inéditas que aguardavam com ansiedade, como nós, esta edição do Festival de Gramado para conectar-se com as audiências. Representam o melhor da garra, da resistência e do talento que emerge do audiovisual contemporâneo”, ressalta.

Curtas brasileiros

Quatorze filmes irão concorrer aos Kikitos da categoria de curtas brasileiros e, mais uma vez, os espectadores poderão ver na tela temas recorrentes nas discussões sociais e muita representatividade. Integram a comissão de seleção da categoria a atriz, roteirista e professora Thaís Cabral, a produtora de cinema e artes visuais e curadora audiovisual Jaqueline Beltrame, o jornalista e crítico de cinema Matheus Pannebecker e a cineasta brasileira especializada no mercado chinês Milena de Moura.

  • A Beleza de Rose (CE), de Natal Portela
  • A Fome de Lázaro (PB), de Diego Benevides
  • Animais na Pista (PB), de Otto Cabral
  • Aonde vão os Pés (PR), de Débora Zanatta
  • Da Janela Vejo o Mundo (PR), de Ana Catarina Lugarini
  • Desvirtude (RS), de Gautier Lee
  • Entre Nós e o Mundo (SP), de Fabio Rodrigo
  • Eu não sou um robô (RS), de Gabriela Lamas
  • Fotos Privadas (RJ), de Marcelo Grabowsky
  • Memória de Quem (Não) Fui (RJ), de  Thiago Kistenmacker
  • O que Há em Ti (SP), de Carlos Adriano
  • Per Capita (PE), de Lia Leticia
  • Quanto Pesa (MA), de Breno Nina
  • Stone Heart (AM), de Humberto Rodrigues
Troféu Kikito – Crédito : Diego Vara /Pressphoto

Gaúchos ganham novo prêmio

Em 2021, os realizadores gaúchos serão ainda mais valorizados. Em parceria com a Gramadotur, a Secretaria Estadual de Cultura oferece o Prêmio Sedac/IECINE aos Longas-Metragens Gaúchos, com valores em dinheiro em diversas categorias. A iniciativa pretende valorizar a resistência do Festival de Gramado em um período difícil para o cinema brasileiro, dando protagonismo ao audiovisual gaúcho. Além de destacar os talentos da safra anual de audiovisual, a iniciativa vem valorizar também o olhar curatorial e artístico da Associação de Críticos de Cinema do Rio Grande do Sul, que assume o júri da premiação juntamente com o Instituto Estadual de Cinema e a Gramadotur.

Serão 24 filmes concorrentes no Prêmio Assembleia Legislativa – Mostra Gaúcha de Curtas e outras três produções na categoria de longas-metragens feitas no Rio Grande do Sul. A comissão de seleção é formada pelo realizador, roteirista e diretor de arte Richard Tavares, a atriz Amanda Grimaldi, a jornalista e cineasta Camila de Moraes, o diretor Leo Tabosa e o jornalista e crítico de cinema Pedro Henrique Gomes

CURTAS-METRAGENS GAÚCHOS

  • Jardim das Horas (Porto Alegre), de Matheus Piccoli
  • Cacicus (Santa Cruz do Sul), de Bruno Cabral e Gabriela Dullius
  • Era uma Vez… uma Princesa (Porto Alegre), de Lisiane Cohen
  • Depois da Meia Noite (Caxias do Sul), de Mirela Kruel
    Para Colorir (Porto Alegre), de Juliana Costa
  • Um dia de primavera (Porto Alegre), de Lisi Kieling
  • Nave Mãe (Sapucaia do Sul), de Gisa Galaverna e Wagner Costa
  • Rota (São Leopoldo), de Mariani Ferreira
  • Tormenta (Porto Alegre), de Emiliano Cunha e Vado Vergara
  • Não Sou Eu (Porto Alegre), de Theo Tajes
  • Comboio pra Lua (Pelotas), de Rebeca Francoff
  • Fé (Porto Alegre), de Thais Fernandes
  • Tom (Porto Alegre), de Felippe Steffens
  • Solilóquio (Porto Alegre), de Marcelo Stifelman
  • Nilson filho do campeão (Santa Cruz do Sul), de Diego Tafarel
  • Eu não sou um robô (Porto Alegre), de Gabriela Lamas
    Desvirtude (Porto Alegre), de Gautier Lee
  • Noite Macabra (Canoas), de Felipe Iesbick
  • Love do Amor (Restinga Sêca), de Fabrício Koltermann
  • Isso me faz pensar (Porto Alegre), de Hopi Chapman
  • Brecha (Pelotas), de Helena Thofehrn Lessa
  • Rufus (São Leopoldo), de Eduardo Reis
  • Hora feliz (Porto Alegre), de Alex Sernambi
  • Trem do Tempo (Pelotas), de Vitor Rezende Mendonça

LONGAS-METRAGENS GAÚCHOS

  • A Colmeia (Porto Alegre), de Gilson Vargas
  • Cavalo de Santo (Porto Alegre), de Mirian Fichtner e Carlos Caramez
  • Extermínio (Cachoeira do Sul), de Mirela Kruel

Responsável pela seleção dos concorrentes entre os longas, o programador da Cinemateca Capitólio de Porto Alegre, Leonardo Bonfim, destaca a quantidade de documentários inscritos e a temática em comum das produções selecionadas: “Todos os filmes têm a questão do medo, do perigo, da ameaça, da perseguição… isso aparece em diferentes contextos. Essa é uma tônica que aparece em todos os três filmes e cada filme dá uma resposta diferente e encontra seus sinais de vida, de existência, de diferentes personagens, de pessoas e histórias no Rio Grande do Sul”. 

Nesta edição, 893 filmes fizeram sua inscrição para participar das mostras competitivas e 52 foram selecionados: quatro Longas-Metragens Estrangeiros, sete Longas-Metragens Brasileiros, três Longas-Metragens Gaúchos, 14 Curtas-Metragens Brasileiros e 24 Curtas-Metragens Gaúchos. Os números indicam que, apesar da falta de incentivos e crise do setor, os produtores seguem resistindo. 

Como assistir: A exibição acontece de 13 a 19 de agosto, a partir das 21h30, no Canal Brasil através da televisão para assinantes e também pela internet através da plataforma de streaming em https://globosatplay.globo.com/c/canal-brasil/. Premiação dia 21 de agosto, às 21h, com transmissão ao vivo pelo Canal Brasil na televisão e redes sociais do Festival.

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s