Nossos pilares

Se você já teve a oportunidade de acompanhar alguma construção, certamente terá ouvido que a base deve ser sólida, o alicerce tem que ser firme, afinal, vai suportar toda a estrutura que será erguida logo acima.

Como diria um conhecido, “É bíblico”. “Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras, e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha; E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e não caiu, porque estava edificada sobre a rocha (Mateus 7:24-25)”. Ou seja, é bem antiga essa afirmação de buscar uma base sólida. E aqui não quero me referir apenas aos anos iniciais de nossas vidas, quando nossa personalidade sofre uma série de influências, mas sim da “base” que fortalecemos ao longo do tempo.

bases e pilares

Nossa história, por que não comparar, também é erguida sobre uma base, que eu preciso identificar como nossos apoios. São eles que nos sustentarão em ambos os períodos, tanto de calmaria quanto de tempestade.

Particularmente, eu tenho três, que são família, amigos e trabalho.

O primeiro, identifico como aquelas pessoas que estão ao teu lado por laços familiares, sejam pai, mãe, esposa ou esposo, filhos, irmãos… Normalmente são essas pessoas que aturam com mais paciências nossas manias, nossas “asperezas”, nossas angústias, sonhos e tudo mais que a gente possa dividir com nossos semelhantes. É preciso distinguir família de “parentes”. Esses últimos são seres controversos, às vezes para o bem, outras tantas para o mal. Alguns tem palpites para todos os seus problemas, mesmo que vocês somente se encontrem, forçosamente, em alguma festa de família ou enterro. Eu próprio não sabia que tinha tantos parentes, especialmente primos, até assumir um cargo público. Mas, esses “parentes” sumiram rápido, bastou eu deixar o cargo… Acho que não fortaleci a relação. Que coisa!

família

A segunda base são os amigos. Não aqueles que inundam o facebook, instagram e outras redes sociais. Tal qual família e parentada, é preciso distinguir os amigos. Existem aqueles que não precisam estar próximos, mas a gente sabe que se necessitarmos dividir uma conquista ou dificuldade, eles estão prontos, nem que seja apenas para nos ouvir. Insisto em escrever nas minhas colunas que alguns amigos são família que a gente escolhe, mas sempre me referindo aos amigos fiéis, que como nós sonham, erram, mas sobretudo buscam a felicidade e, melhor, compartilham conosco esse sentimento.

Amigos

Trabalho fecha, no meu caso, minha base, pois o trabalho nos traz maturidade e experiência, e assim como nas relações familiares e de amizade, trabalho é um aprendizado constante, sujeito a dias bons e ruins, mas sempre com uma possibilidade de melhoria, ou mesmo de recomeço.

Todas essas bases, por mais sólidas que pareçam, precisam de manutenção constante. Família e amigos a gente mantém com cuidado, com carinho, afeto, respeito, lealdade, comprometimento. Trabalho a gente fortalece com conhecimento, com resiliência, com aprendizado, otimismo, superação, reinvenção.

Trazemos sim, a base desde o nascimento, mas nossos pilares podem, a cada dia serem fortalecidos. Filhos que tornam-se base mas também “mirantes” para nosso futuro, amigos que chegam e que transformam nossa capacidade de agregar, trabalhos que realizam ou que transformam nossas vidas e, porquê não, transformam a vida de outras pessoas.

Amigos inseparáveis

E para você, quais são os teus pilares? O que te sustenta e te permite levantar e escrever, todos os dias, a tua própria história?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s