O Retrato Oval: Taquara e seus talentos locais viram filme com inspiração em conto de Edgar Allan Poe

A paixão por cinema, histórias de época e a cidade de Taquara são os ingredientes principais de “O Retrato Oval”. Produzido e dirigido pela fisioterapeuta Juliana Daniela Schneider. O filme tem como objetivo reunir talentos e mostrar as belezas da cidade num projeto inovador. “Taquara é uma cidade especial, com muito potencial para tudo. Tem belezas naturais e arquitetônicas, além do talento e amizade das pessoas. Foi muito especial, emocionante e desafiador. Uma experiência muito rica”, declara Juliana sobre a produção do filme.

A exibição do filme aconteceu pela primeira vez no “Sexta tem Arte” do dia 28 de junho, na tela do antigo Cine Vienna. Para um filme de época, nada mais sugestivo do que reviver o espaço tão querido pela comunidade onde tantos importantes filmes já estiveram em destaque. “O Retrato Oval” foi apresentado após o show de Chico Paz, responsável por compor a música com o nome do filme. “A trilha eu sempre quis que fosse do Chico Paz. Foi uma felicidade ele ter composto para nós”. Sobre a noite especial para apresentar seu trabalho, ela é só gratidão. E já avisa: não quer parar por aí. “Foi uma alegria poder mostrar o resultado do investimento dos patrocinadores e dar este presente para Taquara. Tenho interesse em divulgar mais ele, exibir para escolas, por exemplo, como incentivo à leitura”, projeta.

O Retrato Oval
Arte de divulgação do filme produzido pela fisioterapeuta taquarense Juliana Daniela Schneider

A inspiração e o enredo
Para conseguir atender seus objetivos, ela uniu o seu conto favorito de Edgar Allan Poe, “O Retrato Oval” (que dá nome ao filme) e a sua admiração por figurinos mais românticos e de época, como os do seriado “Os Maias”, exibido na Rede Globo em 2001. E claro, pode aproveitar os belos cenários que a sua cidade oferece, já que seus prédios e casas com mais de um século são um diferencial encantador. O conto, publicado pela primeira vez em 1842, segue mostrando que algumas obras são atemporais e seguem muito atuais. “A estória permitia uma interpretação que motiva a reflexão sobre questões atuais, na importância de dar atenção a quem se ama enquanto há tempo”.

O Retrato Oval - personagens
História de amor, obsessão e tragédia foi encenada por atores amadores com muita qualidade cênica

A equipe de gravação
Os atores são amigos meus que não são profissionais em artes cênicas. Uma delas, Rochelle, hoje jornalista em Novo Hamburgo (minha cidade natal), tinha interesse na carreira artística e isso também me motivou”, conta. O elenco ainda conta com Natália Marques, Bruno Disconzi e John Miler. Para a diretora, além da alegria de poder contar com o apoio dos amigos, também foi uma honra trabalhar com profissionais que contribuíram para deixar o filme como ela planejava: Bruna Muller, do figurino, Gerson Feiten, da gravação e edição, Chico Paz e Álvaro Paz, da trilha, e Carla Garbuyo, da pintura do quadro que dá nome à produção.

eu e atores
Diretora Juliana com os amigos e atores de seu filme Natália Marques, Bruno Disconzi durante as gravações

Produção e Cenários
Ela escreveu o enredo e projetou as cenas em 2011. Entre 2013 e 2015, foram realizadas as gravações. A edição seguiu até 2017. A primeira exibição foi só no dia 28 de junho de 2019. Na tela, era possível identificar lugares conhecidos, como as casas da família Bergold, dos Bauer (esquina do Hotel Candemil) e dos Steffen (na Tristão Monteiro), além de espaços no interior da cidade, como Passo dos Ferreiros, Acouta Cavalo e Morro da Cruz.

john - ator
John Miler, o cavaleiro ferido, em gravação de cena

O Retrato Oval e Edgar Allan Poe
O conta fala sobre um cavalheiro ferido e seu criado que buscam abrigo para passar a noite. Em um caderno diário, ele encontra relatos de uma mulher apaixonada por seu marido, enciumada por seu marido dar mais atenção às suas pinturas do que a ela… Quando um quadro na parede o chama atenção: era a pintura de uma jovem mulher, tão linda, tão real! No caderno, ele busca algo que o conte sobre aquele quadro… uma verdadeira tragédia de amor e obsessão!

Autor da estória original, Poe foi um autor, poeta, editor e crítico literário dos Estados Unidos que viveu entre 1809 e 1849. Sua breve passagem deixou inúmeras obras, conquistando fãs e admiradores até os dias atuais. E, inclusive, virando inspiração para a sétima arte em uma pequena cidade do interior do sul do Brasil!

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s