O quanto você tem abraçado? Vamos refletir sobre isso

Se tem duas coisas que eu, Muri Coach, adoro são: sinônimos que trazem a verdade do significado das palavras e acrósticos que interpretam como nós enxergamos o significado delas.

Neste meu primeiro artigo, quero falar de algo que, para mim, é fundamental nas relações e que deve ser feita todos os dias em casa, no trabalho, na escola, com os amigos, que se chama: abraçar.

O sinônimo de abraçar é envolver algo ou alguém com os braços, mantendo-o junto ao peito. Eu prefiro assim: abraçar é sentir o meu coração com o coração do outro.

Durante as sessões de coaching, abraçar é uma ação frequente que oportuniza ao coachee (quem busca) se sentir mais seguro e amparado pelo coach (quem conduz), trazendo afinidade e intimidade para ambos.

Muri - abraço família
Abraços: meu marido e meus filhos.

Sabe o que eu mais gosto nos abraços? É sentir aquele cheiro que fica na ponta do meu nariz sempre quando o abraço já acabou. O abraço proporciona um contato imediato, calor humano, trazendo uma sensação de segurança, de abrigo e de amor ao próximo.

Mas este abraço não pode ser aquele forçado para agradar, sabe? Tipo aquele que utilizo na reconciliação dos meus dois filhos após brigarem.

Acredito que o conhecer-se é o caminho até os nossos pensamentos, o abraço é o caminho até o nosso coração, os pensamentos são a causa de todas as doenças e é no coração que mora a cura.

Muri - abraço
Abraço que aproxima os corações. Abraço de irmão.

As pessoas estão carentes de abraço e de toques de carinho. Este sentir através de um abraço ou de um beijo em cada bochecha é trocado por emotions do WhatsApp ou de curtidas ou likes nas redes sociais. Sabe o olho no olho antes ou depois do abraço? É disso que estou falando.

Confesso que nesta última segunda-feira estava correndo para uma reunião na calçada e disse para a minha amiga Harriet: “Oi tudo? Só não paro para te dar um abraço porque senão vou me atrasar!”

Puxa! Não a via há um tempão! Depois daquilo pensei em escrever sobre este tema, pois acredito que assim como aconteceu comigo, acontece com muitos que “não têm tempo” para abraçar.

Para finalizar, têm uma pergunta no coaching que trabalhamos a morte e antes de citá-la, nesta parte que escrevo me vêm em mente os abraços em velórios: “Se eu tivesse apenas 5 minutos de vida, o que eu faria?” E as respostas dos coachees são unânimes em responder: “Eu diria te amo, eu correria para abraçar quem eu gosto, eu pediria perdão!”

Aprendi trabalhando no coaching que não posso dar opinião e sim fazer perguntas poderosas para que cada coachee desperte a sua própria resposta. Desta forma, vou sempre encerrar meus textos com perguntas:

  • Você tem sentido que cheiro na ponta do seu nariz? São dos cheiros de quem você abraça?
  • Quantos abraços você já deu hoje?
  • Tu vai esperar até quando para dar aquele abraço em quem merece o teu carinho?
Com amor Muri Coach ❤
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s