Qualidade de vida para idosos é objetivo do projeto gratuito Fisioterapia Faccat 60+

Alongamentos, exercícios físicos para estímulo de mobilidade, exercícios de força muscular, bate-papo sobre envelhecer com saúde, integração, socialização. Essas e outras ações integram o projeto de extensão Fisioterapia Faccat 60+, voltado ao público com mais de 60 anos, residente, especialmente, no Vale do Paranhana. Os encontros, que são gratuitos, ocorrem nas sextas-feiras, das 16h30mim às 17h30mim, no auditório 1 do Centro de Eventos das Faculdades Integradas de Taquara (Faccat). A realização é do curso de Fisioterapia da Faccat.

Para participar não é necessária inscrição. Basta chegar no auditório 1 do Centro de Eventos e participar das atividades, que são coordenadas pela fisioterapeuta e professora Cristiane Moro. A sala da atividade possui rampa de acesso e muita acessibilidade para idosos que fazem uso de bengala, muleta, andador ou outro tipo de dificuldade motora.

Autogestão na velhice

O principal objetivo da integração é explorar as especificidades que ocorrem durante o processo de envelhecimento por meio de evidências científicas e trazer estes conhecimentos para a comunidade de um modo prático a fim de estimular a autogestão na velhice.

“A proposta é oferecermos atividades corporais que possam ajudar nas atividades do dia a dia, como por exemplo, o sentar/levantar da cadeira, permanecer períodos em pé”, frisa a professora Cristiane, destacando ainda que no local também são feitas atividades estimulam a concentração, a memória, a atenção (estímulos cognitivos) e, sem esquecer, dos estímulos de equilíbrio e coordenação motora para evitar as quedas. “As quedas são as principais causas de complicações na saúde dos idosos durante o processo de envelhecimento. Acreditamos que, ao conhecer sobre o processo de envelhecimento, o idoso fará melhores escolhas no seu dia a dia e isto vai trazer qualidade de vida para todos”, evidencia a coordenadora do projeto, Cristiane Moro.

Como participar do Fisioterapia 60+?

A coordenadora do projeto de extensão, Cristiane Moro, esclarece que todos os interessados neste tipo de convivência podem participar, basta ter 60 anos ou mais. “Não tem necessidade de inscrição prévia, visto que nem todos da população 60+ possuem acesso aos meios digitais”, explica. A oferta das atividades é de fluxo contínuo, permitindo, assim, que todos da comunidade possam se organizar e vir aprender sobre o Processo de Envelhecimento quando puderem, seja participando de todas as atividades, ou somente quando tiverem disponibilidade. Então podem participar de todos os encontros ou apenas daqueles encontros que tiverem interesse.

A realidade no Brasil e no Rio Grande do Sul

A coordenadora do Fisioterapia Faccat 60+, Cristiane comenta que a sociedade precisa estar preparada para a virada demográfica que a Organização Mundial da Saúde prevê até 2025, com o número triplicado de idosos no mundo. “A previsão para que este fenômeno ocorra no Brasil é em 2031. Aqui no RS, essa virada aconteceu em 7 de outubro de 2019, e o Estado passou a ser o maior com número de idosos na sociedade”, revela a fisioterapeuta.

Ela ainda faz um alerta e diz que é urgente que a população entenda que o processo de envelhecer pode e deve ser qualificado com atitudes positivas, adequadas e possíveis. “Isto só se faz com educação, com consciência e planejamento. Quando há a possibilidade do encontro entre a Faculdade e a comunidade, estamos falando em cidadania na prática, onde toda a população tem benefícios”, ensina.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s