Primeiro filme de ficção brasileiro sobre cooperativismo está sendo produzido no Rio Grande do Sul

Com uma narrativa leve e envolvente, o curta-metragem “O Caminho de Hans” será o primeiro filme de ficção brasileiro sobre cooperativismo. A iniciativa é alusiva às comemorações dos 120 anos da Sicredi Pioneira e conta com a produção da Convergência Produtora e da Accorde Filmes. A partir da perspectiva de um menino, o filme, ambientado no ano de 1903, mostrará como o cooperativismo transformou a vida de uma família com problemas financeiros, que morava no interior gaúcho. Inicialmente, o curta será inscrito em festivais de cinema nacionais e internacionais. As cenas do filme foram gravadas na última semana em locais das cidades de Nova Petrópolis e Picada Café, no Rio Grande do Sul.

Com um elenco composto por profissionais gaúchos, o filme traz nomes como: Antônio Zeni, Betinho Klein, Felipe Kannenberg e Renata de Lélis. O roteiro escrito por Leonardo Peixoto e Luiz Alberto Cassol busca mostrar o impacto do cooperativismo a partir da perspectiva de um menino chamado Hans, cuja família tem dificuldades financeiras e, então, conhece o cooperativismo através do Padre Amstad, que é o patrono do cooperativismo no Brasil e um dos fundadores da Sicredi Pioneira. “Nossa proposta foi criar um personagem que estivesse descobrindo o cooperativismo, assim como quem decidiu participar da cooperativa há 120 anos”, destaca o diretor Leonardo Peixoto, da Convergência Produtora. “Não se trata de um filme institucional, mas sim uma história de ficção sobre a essência do cooperativismo”, complementa Peixoto.

No curta, o ator Antônio Zeni interpreta o menino Hans, protagonista da história. “Foi muito interessante a construção do personagem, pois buscamos ao máximo conhecer as historias da época e como as pessoas se comportavam”, explica. “Acho muito importante que todos conheçam essa história”, complementa Antônio.

Para a Sicredi Pioneira, o material audiovisual apresenta, de maneira implícita, os princípios do cooperativismo e como eles impactam a vida das pessoas. “Queremos mostrar o impacto que o cooperativismo traz para as comunidades onde uma cooperativa atua, socialmente e economicamente falando, e o quanto isso pode desenvolver de forma plena uma sociedade”, aponta Tiago Luiz Schmidt, presidente da Sicredi Pioneira. Ele ainda explica que, apesar de ser um filme de época, o material consegue transitar por muitas temáticas pertinentes da atualidade. “São explorados diferentes temas, principalmente voltados ao respeito e à tolerância, mas também se dá destaque aos princípios do cooperativismo, como o interesse pela comunidade. Com isso, queremos mostrar que não adianta uma pessoa ter prosperidade de forma isolada, enquanto a comunidade passa por dificuldades. A construção de uma comunidade melhor e uma sociedade mais próspera passa pela evolução e a prosperidade de cada pessoa”, complementa Schmidt.

*Fotos: Divulgação

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s