Bibi é recertificada no Nível Diamante do Programa Origem Sustentável

Por meio da atuação baseada e fortalecida em projetos sustentáveis, sendo alavancada em ações norteadas pelos princípios de ESG (Environmental, Social and Governance), a Calçados Bibi estabeleceu compromissos que irá desenvolver até o ano de 2030. Com base nos pilares econômicos, sociais e ambientais, a rede de calçados infantis que tem tais questões como parte de seu DNA e foi fundada há 72 anos no Brasil, visa promover ações com todos os seus stakeholders: consumidores, fornecedores, colaboradores e parceiros. Com dois parques fabris, sendo um em Parobé, no Rio Grande do Sul, e outro em Cruz das Almas, na Bahia, a marca desenvolve inúmeros projetos voltados para as comunidades locais de tais regiões.

Por exportar para mais de 70 países, e ter uma grande preocupação com a saúde e bem-estar das crianças, ao longo dos anos a Bibi desenvolveu uma cadeia produtiva com fornecedores que disponibilizam apenas matéria-prima não tóxica para a confecção dos calçados, seguindo os mais exigentes padrões internacionais. Também utiliza energia elétrica limpa, oriunda de fontes sustentáveis, nas duas fábricas da marca. Além disso, os resíduos industriais são reciclados ou coprocessados, não sendo enviados aos aterros sanitários. A empresa é ainda a única indústria calçadista no segmento infantil certificada com o Nível Diamante, do Programa Origem Sustentável, que atesta o compromisso com as iniciativas nos processos industriais, bem como o desenvolvimento de ações em sintonia com os pilares estabelecidos pelo programa: Ambiental, Econômico, Social e Gestão da Sustentabilidade.

Neste ano, a Bibi conquistou a recertificação do Selo Diamante de Sustentabilidade, reiterando os esforços e os projetos promovidos pela rede neste âmbito. A marca que participa do programa Origem Sustentável desde 2013 e é pioneira no Nível Diamante. Com auditoria realizada pela empresa multinacional Bureau Veritas com sede na França, o processo de recertificação foi realizado de 21 a 24 de setembro, levando em consideração 124 indicadores em quesitos que englobam as frentes ambiental, social, econômica e de gestão de sustentabilidade. Esta é a única certificação de sustentabilidade do mundo que abrange toda a cadeia produtiva do calçado. Com abrangência internacional, o programa foi idealizado pela Abicalçados (Associação Brasileira das Indústrias de Calçados) e pela Assintecal (Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos) com o objetivo de guiar empresas que atuam nestes setores para que tenham um alto nível de desempenho em ESG.

Para celebrar este reconhecimento, a marca irá promover na próxima segunda-feira, dia 04 de outubro, na parte da manhã, um Bom Dia Bibi especial, uma ação promovida diariamente para que as equipes interajam e fiquem por dentro dos objetivos e trabalhos desenvolvidos nas diferentes áreas, responsáveis pelo sucesso da rede. A iniciativa contará com a participação de colaboradores, franqueados e representantes da empresa, além do presidente-executivo da Abicalçados, Haroldo Ferreira, que fará a entrega do certificado do Selo Diamante de Sustentabilidade. Na ocasião, a marca irá reforçar para todos os stakeholders quais são os compromissos de sustentabilidades traçados para os próximos anos.

Com o Selo Origem Sustentável, a Bibi é reconhecida e comunica seu desempenho e responsabilidade frente a um mundo mais sustentável. Diante disso e pensando estrategicamente no futuro, sempre visando a melhoria e o aperfeiçoamento das atividades e atuação no mercado, a marca mapeou os compromissos que deseja desempenhar em diferentes âmbitos até 2030. E para que os consumidores fiquem por dentro de todas as ações desenvolvidas pela marca, a Bibi criou uma landing page recheada de informações. Lá é possível conferir todas as atitudes sustentáveis que fazem parte do dia a dia da empresa há mais de 70 anos.

“Temos como objetivo promover o crescimento econômico em todas as frentes do negócio, tanto na indústria quanto varejo, de forma sustentável. Tudo isso, gerando impactos econômicos positivos na comunidade local, por meio da geração de empregos e pagamento de tributos. Sob a perspectiva ambiental, o objetivo é melhorar de forma contínua o sistema de gestão ambiental da rede, visando desenvolver processos que resultem em ganhos de ecoeficiência e na redução dos impactos ambientais. Também buscamos elaborar projetos e ações que fortaleçam o propósito da marca, que é fazer o bem para gerar boas lembranças, mas sempre trazendo um resultado favorável para a sociedade”, explica o Gerente de suprimentos e Sustentabilidade da Bibi, Ismael Fischer.

No âmbito econômico, entre os resultados que a marca espera alcançar até 2030, estão expandir a rede de franquias para chegar as 250 lojas no Brasil e 100 no exterior. No campo ambiental, a Bibi espera alcançar anualmente 100% de conformidade dos produtos fabricados na Norma Reach (Regulamento Nº 1907/2006 Parlamento Europeu) referente à toxicidade. Outras questões englobam uma redução de 20% na geração de resíduos no desenvolvimento de novos produtos e operações industriais, até o ano de 2025. Já no social, a marca quer promover a qualificação profissional constante de jovens das comunidades locais, por meio do programa “Fábrica de Talentos Bibi”, realizando a efetivação de, no mínimo, 30% dos participantes do programa junto à empresa. Outra meta é atingir anualmente uma média de 8,8 horas de treinamentos e capacitações por colaborador.

“Entre nossos compromissos, iremos destinar 52 minutos anuais, por colaborador, para realização de trabalhos voluntários de impacto local, que tenham conexão com o propósito da empresa. Dessa forma, queremos doar por ano o equivalente a um dia de produção de calçados das fábricas Bibi, que produzem anualmente cerca de 2 milhões de pares, para instituições que também tenham relação com o nosso propósito, que é a base das atividades em diferentes esferas. Atualmente, já promovemos inúmeras ações sociais junto à comunidade, como a doação de máscaras e calçados em diferentes locais, principalmente nas comunidades onde estão instaladas as unidades fabris, incluindo a doação de calçados para bebês recém-nascidos nas maternidades de hospitais públicos. Vamos potencializar tudo isso até 2030”, finaliza Fischer.

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s