Vou contar hoje a minha história com a Covid-19 e como ela mudou a rotina da minha família

Na terça-feira do dia 15/6 consultei com o Dr. Isnard e tratamos naquela semana uma amigdalite. Na quinta-feira, de curiosa e sem nunca ter feito um teste de Covid-19, fiz o de sangue no dedo o teste na farmácia que deu negativo. Meu marido, Ju, fez na sexta-feira o teste do cotonete e deu negativo também. 

No final de semana reunimos meus cunhados e mais um casal de primos de Novo Hamburgo, onde ainda relatamos os resultados negativos. 

No sábado de noite, pelas 23h, parei de sentir gosto e cheiro. Domingo, acordei e fui direto até a farmácia e fiz o teste do cotonete logo, e testei positivo para a covid-19. Então, passei na triagem, fui atendida e recebi o kit para tomar em casa e ficar em isolamento. 

Meu marido e meu filho foram na segunda-feira fazer o teste na triagem, que achamos que ficava pronto logo, mas demorou 3 dias até vir o resultado positivo para ambos. Mesmo assim já estavam medicados, tomando como se já tivessem.

Na Júlia, fizemos o teste na quarta-feira, apenas por ela não sentir tanto gosto da comida, deu um leve positivo quase não aparecendo o risquinho. A farmacêutica disse que ela já estava, provavelmente desde que eu também havia pego, logo pela idade e por estar sem sintomas, ela não precisava ser medicada.

Graças a Deus, agora estamos bem.

Destes 10 dias de isolamento, 5 apenas sem sentir gosto e cheiro e 5 de febre, vômito, dor no corpo, sem conseguir ir aos pés por 7 dias e sem vontade de comer, dormir e viver. Não consegui ler ou olhar TV e só queria ficar no silêncio. 

Estamos bem graças a dois médicos que se tornaram anjos nas nossas vidas: Dr. Isnard e Dr. Leonardo, que atenderam a mim e a minha família sem medir esforços e carinho. À secretária Giane, aos atendentes da  Radioclin, a Unimed por logo liberar os exames mais criteriosos e às meninas do laboratório Bom Pastor: muito obrigada!

Ao primo Juliano Barbosa e a dinda Wanderlise que, desde o início, achei que eram exageros pelo cuidado de querer nos apresentar o Dr. Leonardo para a nossa família e por sentirem na pele deles o que eles viveram com os seus: gratidão de alma!

A minha família em especial, ao meu irmão que nunca vi tão especial e preocupado comigo e a minha mãe que não hesitou em agradar pela comida, suco, chá, roupa lavada e compras na porta.

Ontem, às 19h, recebi o presente de poder vir para casa ao invés de ser hospitalizada, uma vez que na minha segunda tomografia consta 40% do meu pulmão com sequelas deste maldito vírus. Graças a minha boa saturação e oxidação posso me recuperar ao lado da minha família que é o melhor presente da minha vida.

Agradeço a todos pelas mensagens de carinho e preocupação comigo e com a minha família. 

Eu não desejo que mais ninguém passe pelo que passamos e sinto muito pelas pessoas que eu possa ter infectado mesmo sem saber.

Obrigada pela vida, Meu Deus!

Muri 💛 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s