Tributo a Elis – Canções de Resistência: Live apresenta música e relatos da carreira e vida de Elis Regina

A produtora cultural, cantora e compositora Camila Lopez e o multi-instrumentista Matheus Herrmann realizam, nesta sexta-feira, 23 de abril, às 20h, pela fanpage da Casa de Cultura Mario Quintana no Facebook, a live “Tributo a Elis – Canções de Resistência”. Camila também conversa sobre a trajetória de Elis Regina e o contexto político-cultural dos anos de ditadura civil-militar no Brasil com os convidados especiais Rodrigo Abrahão e Juarez Fonseca.

Com formação em Língua Portuguesa e Literatura Brasileira, Rodrigo Abrahão é criador da página “Analisando Elis Regina”, uma das maiores comunidades dedicadas à memória da cantora no Facebook. Já o jornalista e crítico musical Juarez Fonseca acompanhou a carreira de Elis desde meados dos anos 1950, quando a artista, ainda adolescente, cantava aos domingos no Clube do Guri, da Rádio Farroupilha. Desde então, nunca mais deixou de ouvi-la.

Uma forte amizade

Juarez e Elis tornaram-se bastante próximos a partir de 1974, quando a relação profissional de muitas entrevistas se solidificou em amizade pessoal. “Elis me contava tudo de suas vida pessoal e profissional. Me convidava para assistir aos ensaios dos shows. Assim fiquei conhecendo algumas músicas antes de serem gravadas por ela. Na última vez, depois de uma entrevista coletiva para a imprensa, me propôs ao ouvido subir ao apartamento no hotel para conversarmos com mais naturalidade. Me disse coisas bem fortes sobre aquele momento dela, a separação de César (Camargo e Mariano, com quem foi casada e teve dois filhos), confusões com gravadoras, que tinha até pensado em parar de cantar. Em dezembro, me mandou uma carta carinhosa que enfatizava a importância da amizade. E em janeiro ela morreu. Mas não para mim. Aliás, canta cada vez mais”, recorda Juarez.

Elis Regina e Juarez Fonseca / Crédito: Luiz armando Vaz

Experiência de sobra

Esses e outros relatos dão conta do que vem por aí em “Tributo a Elis – Canções de Resistência”. A qualidade musical da programação não fica por menos. Camila Lopes, que já gravou vozes em discos de Tonho Crocco, Zudizilla e da banda La Digna Rabia, é idealizadora do projeto “Tributo a Elis Regina” com a banda O Arrastão. Companheiro de banda e projeto, Matheus Herrmann, formado em Produção Fonográfica pela Unisinos, desenvolve criação, edição e mixagem de trilhas sonoras para cinema, games e publicidade, além de sound-design para animações como Bubu Fun, Oppa Keki e Hidro e Fluido. Também assina a produção musical de singles e discos da própria Camila Lopez, Brenda Band e Quiçá, se Fosse, entre outros artistas.

Serviço
O que: Tributo a Elis – Canções de Resistência
Quando: 23 de abril (sexta-feira), às 20h
Onde: Facebook da CCMQ

*Foto Capa: Matheus Herrmann & Camila Lopes / Crédito: Jorge Ramirez

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s