Tradição na Serra: História da Fenavinho será eternizada em livro

É sugestivo o título dado pelos autores do livro “Fenavinho – Mais do que uma festa”, cujo lançamento está previsto para o final de 2022. A Festa Nacional do Vinho, realizada em Bento Gonçalves pela primeira vez em 1967, de fato é muito mais do que uma festa – é tão marcante que estabeleceu o município em duas eras, antes da Fenavinho e após a Fenavinho.

Dimensionar esse impacto sobre a cidade e sua gente compõe um dos espectros da obra. Mas é reunir o legado da Fenavinho num documento único, de modo a apresentar a festa, organizar suas informações e resguardar sua memória que se configura o principal propósito do livro. “Há uma ausência de um conjunto de informações organizado sobre a Fenavinho, por isso a proposta da obra, para preservar sua história”, argumenta o autor da publicação, o jornalista Fabiano Mazzotti, que contará com o auxílio do também jornalista Itacyr Giacomello na empreitada.

Sentados no banco construído na primeira Fenavinho em 1967, Itacyr Luiz Giacomello e Fabiano Mazzotti selam a parceria que vai retratar a história da festa do vinho em livro.

A Fenavinho foi responsável por trazer à tona um sentimento de orgulho das origens de seu povo, construídas principalmente a partir da cultura da uva e do vinho legada pelos imigrantes italianos. Esse forte elemento identitário promoveu um reconhecimento imediato do bento-gonçalvense com sua história. E também com a festa.

“Fenavinho – Mais do que uma festa” está em fase de inscrição na Lei de Incentivo à Cultura do Governo Federal. Mazzotti e Giacomello pretendem rechear a publicação com fotos, curiosidades e uma coleção de depoimentos de personagens que construíram e participaram da festa. A comunidade também está convidada a abrir o baú de casa e colaborar com imagens e todo o tipo de memorabilia da festa que possam ter.

Além do livro, a intenção dos autores é organizar uma exposição fotográfica sobre a transformação do Parque de Eventos – até hoje chamado pelos locais de Parque da Fenavinho -, agendada para abrir à visitação durante a vindima de 2023. Desde sua criação, houve 16 edições da festa, sendo a mais recente em 2019, quando ressurgiu após um período de oito anos de hiato por meio do Centro da Indústria, Comércio e Serviços de Bento Gonçalves (CIC-BG).

Presidente do Conselho do CIC Elton Paulo Gialdi, Presidente do CIC BG Rogério Capoani, Itacyr Luiz Giacomello, Fabiano Mazzotti e o Coordenador do Comitê da 17ª Fenavinho Roberto Cainelli Júnior oficializaram a produção do livro – Crédito Viviane Somacal

Reconhecimento nacional

Acolhida pela comunidade – e construída com sua força -, a Fenavinho projetou a cidade Brasil afora, principalmente com o atrativo do icônico vinho encanado. O tal vinho nas ruas despertou a atenção da mídia nacional e levou pela primeira vez ao município um presidente da República – Humberto de Alencar Castelo Branco. Bento passou a ser conhecida nacionalmente, trazendo ainda mais fama à sua bebida-símbolo e chancelando a cidade como a “Capital Brasileira do Vinho”.

*Foto de capa: Reprodução site Fenavinho (fenavinho.com.br)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s