“Depois de Ser Cinza”: longa de produtora gaúcha ganha premiere mundial em festival dos EUA

O longa de estreia de Eduardo Wannmacher, Depois de ser Cinza, terá sua primeira exibição pública na edição on-line de um dos mais tradicionais eventos de cinema latino americano, o 28º Providence Latin American Film Festival, nos Estados Unidos. O público brasileiro poderá assistir gratuitamente ao filme durante todo o dia 3 de outubro (sábado) no site plaff.org, mediante registro. A produção tem previsão de lançamento comercial marcada para 2021.

Drama intimista,Depois de ser Cinzaacompanha três mulheres – Isabel (Elisa Volpatto), Suzy (Branca Messina) e Manuela (Silvia Lourenço) – e seus relacionamentos com Raul (João Campos). Em três tempos diferentes, a trama se desenvolve entre a Croácia e o Brasil. O roteiro é assinado por Leo Garcia (“Legalidade“).

Com produção de Frederico Mendina, a realização é da produtora Pironauta, de Porto Alegre, em coprodução com a Ausgang. “O filme estreia em um dos mais tradicionais festivais de cinema latino dos EUA. É importante salientar que as fontes de fomento público são fundamentais para que o cinema nacional possa levar nossa cultura para o mundo”, pontua o produtor Frederico Mendina.

O financiamento para produção da obra é do Edital de Concurso “RS Polo Audiovisual – produção em longa-metragem” Pró-cultura RS FAC; Ancine – através do Fundo Setorial do Audiovisual; e do VI Prêmio Santander Cultural / Prefeitura de Porto Alegre / APTC-ABDRS para desenvolvimento de projetos de produção de obras visuais cinematográficas de longa-metragem.

A Pironauta foi fundada para atuar na criação e produção de conteúdo audiovisual, com foco na abrangência e diversidade de conteúdo audiovisual e com a missão de contar boas histórias. A produtora atua no cenário brasileiro com uma mirada nos mercados e cenários internacionais. A forma principal da Pironauta para viabilizar seus projetos tem sido através de parcerias com outros produtores e profissionais da cadeia audiovisual. Um dos resultados desta estratégia é o documentário de longa-metragem Xico Stockinger, que recebeu o prêmio de melhor fotografia no 4º Festival de Cinema Curta Amazônia e seleções no Portobello Film Festival (Reino Unido), Bogocine (Colômbia), Duhok International Film Festival (Iraque) e Festival de Cinema de Gramado. Seus próximos lançamentos são o longa de ficção Depois de Ser Cinza, com previsão para 2021, e a série documental O Cinema e as Cidades, ainda inédita, que repensa Porto Alegre a partir da seleção de 20 filmes gaúchos que percorrem 40 anos do cinema urbano feito na cidade. Outro título da empresa é Habitante Irreal, adaptação do romance homônimo de Paulo Scott, atualmente em desenvolvimento.

Making of com a equipe de Depois de Ser Cinza. Foto: Frederico Mendina

*Foto de capa: Leonardo Maestrelli

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s