Carpinejar, os amigos de fé e eu

Carpinejar é um grande cara. Não o conheço pessoalmente, mas curto muito os seus textos. Trata temas do cotidiano com uma profundidade que impressiona. Usa assuntos simples que geram reflexões bem interessantes. Meus amigos de fé também são grandes caras. Com eles também falo sobre assuntos triviais, mas eles tem ouvidos para assuntos mais complexos também.

Falam por aí que os amigos de verdade são poucos, o que é uma verdade. Vejamos, o Carpinejar tem pouco cabelo, mas nem por isso ele é um cara mau. Sei, sei, ficou péssimo, mas lembrem-se que o mestre das palavras é o Carpinejar, não eu. Talvez o famoso autor compense a falta de fios de cabelos com textos de qualidade. É assim que considero os meus amigos de fé: pessoas de qualidade, daquelas que a companhia ou o simples contato é uma grande satisfação. Já que abordamos “números”, “quantidade”, digo o seguinte: não poupo elogios aos amigos de fé, eles merecem.

Tal qual eu e o Carpinejar, os amigos de fé devem ter vários defeitos ou manias, mas e daí? Quem não os tem? É isso que nos torna únicos, originais. Como dito anteriormente, o Carpinejar trata de temas corriqueiros com uma naturalidade incrível, mas transforma esses momentos em textos marcantes. Para mim, estar com os amigos de fé é o mesmo que assistir a estreia daquele filme ou série tão aguardados… É uma final de campeonato… É o prato preferido… Exagero de minha parte? Pode até ser… Mas o Carpinejar e os meus amigos de fé também são exagerados muitas vezes. Particularmente, eu prefiro quando o exagero é de felicidade, de satisfação.

Foto: Reprodução página no Facebook Fabrício Carpinejar

Leio textos do Carpinejar uma vez por semana, em média. Os amigos de fé nem sempre consigo ver ou conversar com essa frequência. Mas isso não me aflige, sei que os grandes amigos sempre estão conosco em pensamento, por mais “piegas” que essa frase possa parecer.

O ideal seria encerrar esse texto de uma forma grandiosa, o “fechamento com chave de ouro”… Mas, já disse antes, não sou o Carpinejar… Ele sim é o mestre das palavras… Só posso dizer que as palavras do Carpinejar nos marcam, muitas vezes nos tocam a alma… Assim como os amigos de fé. Então, longa vida ao Carpinejar. Longa vida aos amigos de fé. E claro, longa a vida a mim, que quero continuar lendo o Carpinejar… e compartilhando a vida com os amigos de fé!


2 comentários

  1. Caro amigo, Douglas!
    Belas palavras, mesmo não sendo Carpinejar (prefiro a você) tens o dom e sabe nos tocar com sua escrita!
    Parabéns e continue ilustrando a vida com textos que nos ajudam a refletir!
    Abraço

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s