Os filhos da pandemia

Desde o início da propagação do coronavírus pelo mundo uma constatação indica que, apesar de tudo, a humanidade continuará procriando. Há estudos que já evidenciam que o confinamento resultará em um aumento da população mundial, daqui a nove meses, em aproximadamente 7 milhões de pessoas.

É muita gente, o que significa que o ser humano não será exterminado tão cedo. Os seres nascidos e gerados durante a pandemia atual viverão, talvez, num cenário pouco alentador e, certamente, passarão por outras tragédias e dificuldades mundiais, como todos aqui já passaram, embora muitos de nós não estaremos mais aqui, obviamente, em cem anos, mesmo sobrevivendo ao coronavírus.

Quarentena Coronavirus

É mais uma geração baby boom que chega para garantir a sobrevivência da nossa espécie, mas que enfrentará e terá que crescer neste mesmo planeta, ainda em deterioração, com o aquecimento global e os demais problemas advindos das questões climáticas que, lamento informar, não creio que reverterão em um passe de mágica para melhor, nem com as lições da pandemia.

Não se trata de pessimismo, mas talvez de um certo ceticismo diante do que observo todos os dias. Mesmo diante desse quadro desolador para a nossa humanidade, há pessoas que ainda negam o que não lhes convém e seguem levando uma vidinha “normal”, aguardando um “novo normal” que não existirá, se a maioria continuar se comportando como primata.

Evolução é outra coisa. E se nascemos como seres ditos superiores, seria interessante pensarmos no mundo que surgirá para esses novos humanos que habitarão a Terra. Tenho certeza de que não haverá um “novo normal”, embora acreditando que alguns estejam empenhados para realmente mudar tudo e começar a reconstruir uma nova vida, com fôlego e trégua para a devastação da natureza e para os que virão depois de nós.

Esses crescerão e continuarão se multiplicando, isso é certo, garantindo a manutenção da espécie. A que preço? Não se sabe. Mas sem respeito pela natureza, consumismo desenfreado, uso de combustíveis fósseis, buraco na camada de ozônio e toda a destruição causada pela ganância do homem ao longo dos últimos anos, nem é preciso ser vidente para prever o cenário daqui pra frente.

consumismo nas crianças

Mas, como num filme de ficção, agora é hora de torcer pelos filhos da pandemia para que o horror dos tempos atuais não se repita e possa ser assistido no futuro com curiosidade, em streaming, pelos novos habitantes que viverão em um mundo realmente novo, se nós quisermos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s