Guias

Quando se fala em “guia”, talvez a imagem que nos venha à mente é de alguém nos orientando, nos conduzindo. Ouvi recentemente de uma profissional conhecida a frase “vou te guiar” e isso me inspirou a escrever a crônica dessa quinzena.

Um guia é sim um condutor, mas não necessariamente uma pessoa. Já explico.

Guias 1

Quando crianças, normalmente nossos guias são os pais, os avós ou pessoas que assumem a responsabilidade por nós, por motivos óbvios. Com o passar do tempo, por meio de estudo, experiências, necessidades, aos poucos vamos formando nossa personalidade e tomando as rédeas das nossas vidas, tornando-nos, invariavelmente, responsáveis por nossos atos.

Essas escolhas baseiam-se em premissas, em sentimentos próprios, no nosso estilo de vida. Nesse caminho a gente vai encontrando guias… Esses guias podem ser pessoas, como já mencionado e normalmente o mais comum, como por exemplo nossos pais. Mas podem também ser amigos que entram em nossas vidas, e que muitas vezes são nossa base forte e nosso apoio. E que talvez nos acompanhem em boa parte de nossa jornada.

guias 4

Um guia pode ser alguém com vasta experiência de vida e que pode nos inspirar ou servir de referência. Talvez alguém de destaque em sua área de atuação, ou alguma liderança da nossa própria comunidade. Pode ser uma celebridade, como pode ser um velho conhecido.

Outros condutores são nossos valores internos, que nos tornam seres únicos. Nossos sonhos são outro exemplo de guias, pela inspiração em atingi-los e por todos os passos necessários para que nossas aspirações se tornem realidade.

Guiar-se é buscar uma direção, é pensar em “luz”, porque luz remete a clareza, ou “clarear as ideias”, tornar leve ou limpo. É uma sucessão de fatos, pois ao escolhermos uma direção, vem uma série de acontecimentos que nos trarão reflexões, nos fortalecerão e até mesmo nos induzirão a mudar ou rever os caminhos e as escolhas.

guias 2

Nós mesmos podemos ser guias, de si próprios ou de pessoas que confiam na gente. Sejamos sempre bússolas, a indicar o “norte”, o melhor caminho, a melhor escolha, o caminho que nos faça crescer mais como pessoas ou que nos faça superar adversidades.

Apesar de não ser necessariamente meu estilo cultural, Gabriel, O pensador, diz que “cada um na sua busca, cada bússola num coração; cada um lê de uma forma o mesmo ponto de interrogação”. Então, que possamos ser guias de um mundo melhor, mesmo com opiniões distintas, mas sempre agregando, aprendendo, compartilhando, mas sobretudo, vivendo com empatia. Sejamos guias!

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s