Meteoros, celebridades e sucessos astronômicos…

Chamados popularmente de estrela cadente, os meteoros são fenômenos luminosos que ocorrem rapidamente, quando esses objetos entramem contato com a atmosfera terrestre. Nem sempre é possível, mas quando os visualizamos, tornam-se cometas de brilho intenso e fugaz no céu.

Lembrei dos meteoros que foram vistos recentemente aqui no Rio Grande do Sul e que foram registrados em fotos e vídeos pelo professor Carlos Fernando Jung, um pesquisador incansável do assunto, e que muito tem contribuído com estudos para esclarecer sobre esses fenômenos meteorológicos que ocorrem diariamente.

Meteórica também é a carreira de algumas celebridades que podem fazer sucesso por um dia, um ano ou mais, antes de serem descartadas pelo público que já se interessa rapidamente, também, por outra coisa, num piscar de olhos. E são muitos os “famosos” que surgem do nada a qualquer momento na internet ou na mídia, de um modo geral.

Independentemente do que fazem, normalmente são músicos com repertório sertanejo ou funk, eles surgem no céu das celebridades como meteoros, ganhando notoriedade e milhares de seguidores em todas as redes sociais. Sem julgamento de qualidade, apesar de não ser fã desse estilo musical, respeito o trabalho de qualquer artista e seu respectivo público.

A morte de uma dessas “estrelas meteóricas”, por ironia do destino ocorrida numa queda de avião, recentemente, parece que comoveu boa parte da população brasileira. Jovem, no auge do sucesso com um hit chamado “O nome dela é Jenifer”, Gabriel Diniz brilhou intensa e rapidamente, como uma estrela cadente, sucumbindo em meio à rotina intensa de shows e contratos com hora marcada para cumprir.

Gabriel Diniz

Não foi a primeira celebridade a morrer em meio à correria de compromissos que as “obriga” a estar, num mesmo dia, em três estados diferentes. Muitos já partiram assim, meteoricamente, entre um voo e outro, depois de mais um show com milhares de fãs.

O sucesso, para alguns, tem essa urgência, essa ganância, essa angústia de estar em todos os lugares ao mesmo tempo (reais e virtuais), ganhando cachês cada vez altos, atraindo um público cada vez maior, para se tornarem cada vez mais famosos. Meteoros que brilham intensamente com foco direcionado para comprar mansões, iates, jatos particulares, mulheres, viagens…e, consequentemente, mais sucesso.

Lembro com saudade e tristeza dos Mamonas Assassinas, que também desapareceram em meio à correria de shows. Meteoritos espatifados em pleno voo, contra uma montanha, sem nenhum sobrevivente para contar a história.

Mamonas Assassinas

Sem saber que é possível vagar por este vasto universo sem a pressa que constrói carreiras meteóricas, são estrelas de brilho intenso de curta duração. Não se sabe o porquê, mas logo se vão. Cometas velozes, talvez passem por aqui a tempo de tornarem-se estrelas verdadeiras, essas sim, astros brilhantes a anos luz daqui, mas que só podem ser avistadas por telescópios depois de mortas.

Anúncios

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s