Saiba ver beleza na luz que também se apaga

Dezembro é o mês das escolhas, das reflexões, dos reencontros. É aquele mês no qual a gente acelera ao máximo nas duas primeiras semanas, e depois vai desacelerando um pouco. Parece que vamos reaprendendo a respirar, após ter puxado fôlego para este nado longo, intenso, desafiador e por vezes desesperador que foi 2021.

Dezembro é o mês das promessas, das prospecções, das reuniões de alinhamento e de análises de resultados. Enxergamos o todo e esmiuçamos os detalhes. Vamos fundo na busca pelos indicadores que nos mostram se avançamos e o quanto avançamos. Medimos esforços, medimos entregas, medimos nossa resiliência e capacidade de produção. 

É o mês mais aguardado do ano. E é o mês que resume o ano todinho. Dá a entender que os demais meses não tiveram importância, porque faz tempo que passaram. As conquistas e feitos de Janeiro, Fevereiro, Março, Abril… não lembramos. Parecem uma miragem tênue lá longe, na linha do horizonte. Parece que nunca existiram. O mês que importa agora, é o último mês do ano.

E como Dezembro carrega consigo um peso, né? Peso de ser o mês/momento que deve fazer o que os outros meses não fizeram, mês que deve ser 10x mais forte em tudo, do que os demais foram.

Tem vezes que a gente esquece de perceber como nós chegamos a Dezembro. Chegamos cansados, chegamos frustrados, desanimados. E como podemos entregar o brilho que Dezembro espera, se já esquecemos como é ser brilhante? Se estamos parados e estagnados entre sonhos, planos, objetivos e a dura realidade?

O mês mal começou e eu amo Dezembro. Amo as festas de final de ano, os reencontros, os brindes e anseio pelos abraços. 

E percebi que sou a soma dos 12 meses, não só a entrega de Dezembro. Sou aquela que fez acontecer, que motivou mesmo desmotivada, que acolheu mesmo triste, que venceu, que caiu e que levantou, que escolheu, que se fortaleceu, que chorou, que sorriu, que viveu. Eu vivi todos os meses do ano que passou.

Então Dezembro, seja gentil comigo. Caso eunão esteja tão brilhante e reluzente agora, procure ver beleza na luz que também se apaga. Eu dei o meu melhor, mas meu melhor não é sempre o mesmo. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s