Meta para 2020: menos comparação e mais ação

Olá, pessoal! É Ano Novo, não é? 2020 chegou para nos lembrar que sim, sobrevivemos ao difícil e desafiador 2019. E com a chegada de um novo ano, arranjamos logo mais uma lista de metas e planos. A dieta que foi empurrada com a barriga em 2019 segue firme no topo da lista de metas para 2020. Mas é ano novo! Vamos acreditar! Afinal, cruzar os braços em desânimo é que não dá, não é? E por falar nisso, já fizeram as listas de resoluções de vocês para 2020?

No topo da minha lista eu coloquei a tarefa difícil de não me comparar tanto com todos. Deixa eu explicar a vocês: eu não me comparo diretamente a ninguém. Não sou daquelas pessoas que travam porque se sentem menos competentes do que o profissional a, b ou c. O que me chacoalha às vezes, é quando eu sou comparada a outras pessoas. ‘Tina, tu viu o designer ‘a’? Ganhou um novo prêmio! E tu, quando que vai participar do concurso?’; ‘Tina, designer ‘b’ lançou mais um curso online! E o teu, quando que sai?’; ‘Tina, eu vi um vídeo muito legal que ensina a desenhar em aquarela e acho que tu deveria fazer um assim também pro teu Instagram’ […]

Eu sei que nem sempre fazem isso por mal, mas é muito chato. Eu não assisto mais a lives de nenhum criativo. Optei por isso, pois senti que todo o tempo que eu estava investindo em assistir a como o designer ‘x’ faz algo, eu poderia estar criando a meu modo, produzindo mais e melhor dentro das ferramentas que já possuo em mãos.

Os níveis de estresse e de ansiedade iam lá pra cima toda a vez que eu destinava horas preciosas e escassas do meu dia assistindo a mais do mesmo. Eu continuo seguindo estes criativos, continuo admirando a estes profissionais. Mas eu fiz uma coisa que há tempos eu precisava fazer: comecei a não me cobrar tanto, o tempo todo.

Aos olhos de quem nos vê criando e produzindo, pode parecer que os criativos em geral estão sempre competindo. Eu mentiria se dissesse que essa não é a triste realidade na maior parte dos casos, confesso. Mas eu sou uma fiel seguidora do lema voar em bando é maior do que voar solo. Que bom que existem designers muito bons, outros melhores do que eu, outros que mostram o que sabem e compartilham. Que ótimo!

Eu não sei de tudo na área criativa. Longe disso. Mas o que eu sei, se puder repassar a quem tiver interesse, estou aqui. Não vejo mal algum em passar adiante algo que eu sei. Pelo contrário. O conhecimento compartilhado, é perpetuado. E vamos combinar que poucas são as pessoas que sabem tanto assim, sobre tudo. Não é?

No finalzinho de 2019, fui prestigiar uma exposição de um cara que sim, este sim sabia muito, sobre muitas coisas. Leonardo Da Vinci. O Mis Experience idealizou uma exposição especial em homenagem ao legado multidisciplinar do artista. Mais informações podem ser adquiridas aqui.

Coluna Martina 09-01 Foto 01
Detalhe da Monalisa. Fonte: Mis Experience

Leonardo da Vinci – 500 Anos de um Gênio 

A mostra trata-se de uma investigação bastante detalhada sobre o trabalho de Leonardo da Vinci, apresentando 18 áreas temáticas que contam a trajetória desse grande gênio renascentista. A mostra traz réplicas de máquinas desenhadas pelo artista italiano e oferece uma grande imersão artística aos visitantes, que podem vivenciar uma experiência multissensorial com animações gráficas, conteúdo multimídia e narrativa em áudio.

Coluna Martina 09-01 Foto 02
Detalhe da mostra, o olhar de Monalisa

Adorei o fato de que as narrativas da mostra são claras e simples, nada rebuscadas. Isso aproxima o público da arte, amenizando aquele estranhamento que o conteúdo muito erudito pode causar aos mais leigos. Visitantes de todas as idades estavam presentes, participando. Fiquei muito feliz ao perceber que famílias estavam juntas na exposição: vários pais e mães com seus filhos.

Os visitantes puderam conhecer de perto como as invenções helicóptero, automóvel, submarino, paraquedas e bicicleta já haviam sido imaginados por Da Vinci, lá longe na linha do tempo. E os rostos maravilhados das crianças, foram um espetáculo à parte.

De acordo com o site oficial do Mis Experience, a mostra foi “criada em parceria com o Museo Leonardo da Vinci, em Roma, e contando com a colaboração de diversos especialistas e historiadores da Itália e da França, a exposição é criada pela Grande Exhibitions, empresa sediada em Melbourne, na Austrália, com escritórios no Reino Unido e nos EUA”. Ela segue até março, então dá tempo de ir prestigiar.

Compartilho com vocês algumas fotos que fiz durante a minha visitação.

Coluna Martina 09-01 Foto 03
Alguns desenhos e esboços de Da Vinci
Coluna Martina 09-01 Foto 04
Réplica de uma invenção de Da Vinci
Coluna Martina 09-01 Foto 05
Réplica de uma invenção de Da Vinci

E após ter vivenciado essa mostra tão incrível do talento de Da Vinci, eu me pergunto se ele também era muito comparado, em sua época. Faço algumas perguntas para as quais jamais terei as respostas: será que ele se irritava com as pessoas dando pitacos em suas obras? “Da Vinci, isso aí não vai voar não…”; “Da Vinci, a Monalisa tem cara de homem, não acha?”; “Da Vinci, não vejo sentido em tanta dedicação assim”…

Mas o que mais me chama a atenção, em tudo isso, é que ele contribuiu significativamente a várias áreas do conhecimento: se disseram algo que o irritou, o conteúdo da chateação não o impediu de ser genial. E caros amigos, de verdade, aceitem: nem todos nascem nessa vida, beirando o genial. E está tudo bem.

Por isso que esta é a minha meta principal para 2020: menos comparação e mais ação.

Nessa loucura em buscar ser sempre melhor que os outros, a gente acaba se perdendo da gente, dos nossos propósitos, do que realmente acreditamos.

Vou seguir admirando demais o senhor Da Vinci, um dos artistas mais maravilhosos dessa Terra. Mas quer saber? Não vou ficar sofrendo por não ser igual a ele, tão multi talentosa.

Coluna Martina 09-01 Foto 06
Close meu admirando a mostra. Click por Eric Barbosa

E também não sou levar em consideração as críticas construtivas de quem nunca construiu nada. Essa frase anda na moda, mas é bem real. Quem nunca ouviu conselhos de alguém despreparado? Que atire a primeira pedra.

Decidi focar a minha energia em ser a minha melhor versão, aprendendo sempre muitas coisas novas e validando a todo o conhecimento já adquirido até aqui. Compartilhando o que sei, revendo sempre meus posicionamentos e atitudes.

Começo o 2020 com o pé direito, recomendando fortemente essa mostra fantástica oferecida pelo Mis Experience e reforçando: ouvir as sugestões dos outros, é gentil. Acatar a tudo como regra, é uma bobagem que pode fazer muito mal. Estipulem metas reais para este ano novo em folha que nasceu aí. E acreditem: não é preciso ser um Da Vinci para também ser muito interessante. Vamos acreditar mais na força motriz que existe ai dentro da gente! E façamos acontecer.

Feliz 2020 a todos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s